Comer fresco ou congelado, o que é melhor

 

Imagem: alimentossaudaveis.net
Imagem: alimentossaudaveis.net

**O que é melhor: consumir vegetais frescos ou congelados?

“Congelar é sinónimo de preservar”, diz o nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrição (Abran). Resfriados a menos de 18° C, que é a temperatura do congelador, os micro-organismos param de se desenvolver e não estragam o alimento. “O congelamento, na verdade, mantém o alimento mais próximo do seu estado natural”, diz Neto, à revista Super Interessante numa das suas edições.

É comum associar o alimento fresco à comida de qualidade. O problema é que os vegetais ficam mais pobres em nutrientes a partir do momento em que são colhidos, pois sofrem a influência de fatores climáticos, das condições de transporte, armazenamento e distribuição. E o simples ato de prepará-los para a refeição também contribui para que vitaminas e sais minerais batam em retirada. “O congelamento freia esse processo, porque faz diminuir a velocidade de muitas das reações enzimáticas que oxidam o alimento, alterando a cor, o sabor, a textura e os nutrientes”, explica o especialista.

“Essas modificações ocorrem na presença do oxigênio, que não é utilizado durante o congelamento.” Segundo o nutrólogo Edson Credidio, quanto mais rápido o processo de congelamento, mais bem preservados ficarão os nutrientes. “Isso evita a formação de grandes cristais de gelo, que danificam as células dos alimentos e prejudicam sua qualidade nutricional”, explica. E, quanto mais rápido o produto for parar ao congelador, maior a garantia de que suas substâncias benéficas serão mantidas.

Sendo assim, o congelamento mantém o alimento mais próximo do seu estado natural, porque ajuda a preservar os seus nutrientes.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), cerca de 1,3 bilhões de toneladas de comida vão para o lixo todos os anos. Além de consumir de forma mais consciente, uma alternativa para minimizar este problema é o congelamento de alimentos.

O Conselho Europeu de Informação Alimentar também indica a opção como forma de preservar a qualidade e segurança de diversos tipos de comidas. Segundo o órgão, quanto mais rápido é feito o congelamento, mais nutrientes são preservados. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados. Veja abaixo várias dicas:

Dicas para um congelamento saudável

• Antes de congelar os alimentos, organize-os de acordo com a previsão de consumo e distribua-os em recipientes de vidro ou plástico ou ainda sacos próprios para esse fim.

• Congele porções que serão usadas de uma só vez. Depois de descongeladas, não poderão voltar ao congelador.

• Não deixe espaço entre o alimento e a tampa do recipiente em que o alimento será congelado. Isso dificulta a entrada de ar, que leva à oxidação e prejudica o congelamento.

• Só congele alimentos frescos e limpos.

• Carnes, aves e peixes crus já descongelados só poderão voltar ao congelador depois de cozidos

Quais os alimentos que não devem ser congelados?

Folhas para serem consumidas cruas, como alface, agrião, escarola e rúcula perdem o sabor e a consistência. No entanto, as folhagens cozidas são ótimas opções para congelar. Caso semelhante é o das frutas. Quando forem servidas ao natural, não devem ser congeladas, mas se o intuito é usá-las para sucos, tortas, doces, entre outras coisas, é totalmente indicado. Queijos com pouca gordura, iogurtes caseiros, coalhadas, maioneses e cremes à base de amido de milho também não congelam bem, salienta o site Ciclo Vivo.

Congelar verduras e legumes

1. Lave bem os vegetais.

2. Escalde-os, mergulhando pequenas porções de cada vez com o auxílio de uma peneira. Deixe-os na água fervente um a dois minutos, dependendo da consistência do legume.

3. Se preferir, em vez da peneira, use uma panela para cozinhar no vapor. Nesse caso, ferva a água e acrescente os vegetais em pequenas porções, abafando com a tampa.

4. Resfrie rapidamente, passando-os em água fria e, em seguida, mergulhando-os em água gelada. Pronto, já podem ser congelados.

Uma dica importante é não deixar que os alimentos cheguem ao ponto e consistência ideais para o consumo imediato após o cozimento. Pois, quando descongelados, eles continuarão o processo até serem servidos.

Não deixe que os alimentos fiquem no frigorífico muito tempo antes de serem congelados. Quanto antes este processo for feito, melhor será a qualidade.

Prazo de validade

Os alimentos de origem vegetal podem permanecer congelados de três a doze meses. Quando cozidos ou refogados, porém, o ideal é consumi-los ainda no primeiro trimestre.

Cuidados

Nunca coloque os alimentos ainda quentes no congelador, pois, além de facilitar o armazenamento de água junto ao alimento, isso irá elevar o consumo do aparelho.

Mantenha sempre o congelador a -18ºC ou menos.