Capela de Nossa Senhora das Neves é a próxima nas ‘Capelas ao Luar’

capelas luar

Depois de na passada sexta-feira, a Capela dos Reis Magos, no Estreito da Calheta, ter recebido cerca de noventa pessoas para o evento “Capelas ao Luar”, o projecto da Direcção Regional da Cultura em parceria com o Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira regressa ao Funchal, no próximo dia 29 de Abril (sexta-feira), para mostrar ao público o que esconde a Capela de Nossa Senhora das Neves, em São Gonçalo, revela a organização.

A iniciativa começa pelas 21 horas com um apontamento de Música Barroca pelo Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira, seguindo-se um visita guiada pela capela das Neves a cargo de Rita Rodrigues. Haverá também o lançamento de um guia patrimonial sobre esta capela.

De acordo com a informação divulgada à Imprensa, não se conhece uma data concreta para a fundação e edificação da capela de Nossa Senhora das Neves, ou capela das Neves, como é comummente conhecida. No entanto, no século XV é já conhecida toponímia de Santa Maria das Neves, através de posturas da Câmara Municipal do Funchal, e em 1566 a capela estava já construída, sendo sede de paróquia, data que é também referida durante o ataque dos corsários franceses ao Funchal.

Na capela das Neves destaca-se a sua primitiva construção, com fachada cega e o adro calcetado, e no interior um arco em cantaria regional, o chão lajeado de pedra, pia de água benta com pé e executada em pedra, e um retábulo quinhentista. A pintura, sobre tábua, representa a “Procissão de Nossa Senhora das Neves” e está enquadrada num retábulo de talha dourada e policromada, de composição simples, com frontão triangular encimado por dois anjos, friso com cabeças de anjo, colunas com capitéis coríntios, e tendo a base pontas de diamantes. Na pintura vê-se a aparição da Virgem com o Menino, entre nuvens, e na parte inferior uma multidão de pessoas (crentes, fiéis), incluindo padres, bispos, cardeais e o próprio papa sob rico pálio.

A pintura está atribuída a Fernão Gomes (1548-1612), pintor maneirista, natural de Castela, autor do retrato do poeta Luís Vaz de Camões (1570) e pintor régio de Filipe I (1594) que trabalhou para o Mosteiro dos Jerónimos.

A capela das Neves é classificada como imóvel de interesse municipal desde 2001. Como habitualmente, os interessados deverão inscrever-se em capelasaoluar.drc@gmail.com

Recorde-se que o projeto “Capelas ao Luar” consiste na criação de um programa gratuito de visitas guiadas a um conjunto de capelas da Ilha da Madeira, tendo por base a ideia da acessibilidade ao nosso património, muitas vezes indisponível ao público em geral, e possuidoras de referentes artísticos da mais alta importância na conjuntura patrimonial regional.

O programa, iniciado no passado dia 18 de Abril, inclui um total de sete visitas guiadas a sete diferentes capelas do Funchal, Machico e Calheta, até 20 de Maio.