Madeira acolhe ICCAT

Foto: madeira.gov
Foto: madeira.gov

**Nos dias 28 de Abril e 6 de Maio.

A ICCAT (International Commission for the Conservation of Atlantic Tunas), através do Sub Comité de Investigação e Estatísticas, leva a efeito a realização de duas reuniões de trabalho dos grupos científicos de avaliação de recursos de tubarões e atum voador, entre 25 de Abril e 6 de Maio 2016, na Madeira.

A avaliação e gestão pesqueira dos recursos de tunídeos e espécies similares são regularmente trabalhados em grupos científicos e em sede da Organização Internacional ICCAT, uma vez que a sua distribuição abrange vários países soberanos, sendo necessários acordos de partilha da informação científica e de pesca, disponível na Base de Dados da Organização. Fazem parte desta Organização, cerca de 50 países pesqueiros e entidades com interesses na área da pesca, o que conduz a um elevado nível de participação internacional e reforça a importância crescente da ICCAT como uma referência mundial no campo da gestão sustentável dos recursos marinhos.

A primeira reunião realizar-se-á entre 25 e 29 de Abril corrente e envolverá o grupo de trabalho sobre espécies de tubarão, com incidência particular na espécie marracho (Isurus oxyrinchus), onde se fará uma revisão detalhada do atual Programa de Recolha de Dados de Investigação e Estatísticas, que envolve estudos da dinâmica de idade e crescimento, genética, movimentos migratórios e relações tróficas. Serão ainda atualizados os indicadores do estado dos stocks (CPUE nominais e standardizados, capturas e séries temporais de comprimentos médios capturados).

A reunião do grupo de trabalho sobre o Atum Voador (Thunnus alalunga) desenrolar-se-á entre 28 de Abril e 6 de Maio e versará a avaliação dos stocks desta espécie no Atlântico norte e Atlântico Sul, onde serão aplicados vários modelos de produção sobre a informação contida na Base de dados e atualizada pelos investigadores dos países participantes.

A Direção Regional de Pescas da Madeira (DRP), através do seu Serviço de Investigação e Desenvolvimento (DSIDP) acompanha os trabalhos desenvolvidos na ICCAT e participa regularmente no processamento e análise dos dados referentes a estas pescarias, desde a década de 80.

A recolha de dados das pescarias de tunídeos tem por base a amostragem estatística de comprimento e peso dos exemplares de pescado desembarcados diariamente em Lota, informação de zonas de captura e esforço de pesca exercido à viagem fornecida pelos diários de pesca, integrada no Programa Nacional de Recolha de Dados da Pesca (PNRD).

Tendo em conta a visão e estratégia de missão da DRP/DSIDP e cumprindo regulamentos comunitários no âmbito da Política de Pescas da UE, estes trabalhos terão continuidade nos anos próximos, com vista a um melhor conhecimento dos recursos e apoio efetivo à decisão das entidades envolvidas na gestão e exploração dos recursos pesqueiros regionais.

Releve-se que as avaliações efetuadas no âmbito da ICCAT constituem a base científica para a atribuição dos TAC’S e quotas que anualmente são atribuídos às pescarias que capturam estes recursos na área Atlântica.