Pelo menos 233 mortos no terramoto do Equador

manta.jpg
Manta, perto das zonas mais afectadas pelo terramoto, é uma zona com um porto de pesca de grandes dimensões no Pacífico.

Fotos: Rui Marote

É um impressionante desastre natural com causas terríveis: o número de mortos do terramoto que abalou sábado o Equador atingiu já as 233 pessoas. Entretanto, relata a BBC, cerca de 10 mil militares e 3500 polícias foram destacados para as áreas afectadas, para auxiliarem nas buscas e salvamento e para manter a ordem pública.

O sismo registou uma magnitude 7.8 na escala de Richter e foi sentido, inclusive, noutros países vizinhos, como a Colômbia. As áreas costeiras do noroeste foram as mais próximas do epicentro do tremor de terra, que se registou a 173 km da capital, Quito, às 18h58 de sábado (00.58 na Madeira), a 10 mil metros de profundidade.

manta-03.jpg.jpeg

A cidade de Manta fica próxima da zona onde o terramoto mais estragos causou, e o aeroporto encontra-se operacional. Ali estão a chegar equipas de emergência, incluindo um avião da Venezuela, carregado com ajuda humanitária para as populações afectadas. Kits de alimentação e garrafas de água estão a ser distribuídos às pessoas.

Dois hospitais móveis foram já mobilizados, para Portoviejo, perto de Manta, e para a cidade de Pedernales, a norte, junto à costa do Equador.

Sabe-se que pelo menos 558 pessoas ficaram feridas.