Crianças desfilaram enquanto Cafôfo reunia com secretária de Estado do Turismo

muro-cortejo-071.jpg.jpeg

Fotos: Rui Marote

A Festa da Flor é, indubitavelmente, um dos maiores cartazes turísticos do nosso arquipélago, tanto do agrado de turistas como de madeirenses. E, a atestá-lo, está esteve a multidão que na manhã de hoje esteve presente na tradicional iniciativa do ‘Muro da Esperança’,  na qual, tradicionalmente, muitas crianças que, levadas por iniciativas da escolas, dos próprios pais ou de outras entidades, colocam flores no referido muro e tiram fotografias com aquela muralha de cor e de suaves perfumes da natureza.

muro-cortejo-047.jpg.jpeg

O Largo do Município foi pequeno para tanta gente e para tanta animação, com os milhares de pessoas que encheram as ruas do centro do Funchal e que acabaram por se deslocar à praça frente aos Paços do Concelho.

muro-cortejo-051.jpg.jpeg

Mais de um milhar de crianças participaram num cortejo que saiu das proximidades do Jardim Municipal e que se dirigiu à Praça do Município, onde, num palco, se procedeu a uma simbólica largada de pombas, seguida de actuações musicais.

muro-cortejo-048.jpg.jpeg

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo de Jesus, esteve presente na ocasião. Também o esteve a secretária de Estado do Turismo, que, enquanto decorria o cortejo das crianças, reuniu com o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo.

muro-cortejo-050.jpg.jpeg

muro-cortejo-056.jpg.jpeg

O autarca, dirigindo-se aos órgãos de informação, sublinhou a importância da Festa da Flor para a cidade e para o modo como movimenta o comércio funchalense. Mas também não deixou de apontar baterias ao Governo Regional, criticando os transportes aéreos e o subsídio de mobilidade, afirmando, inclusive, que os 11 milhões que o Estado tem não chegarão para fazer face aos subsídios para o transporte da Madeira até ao final do ano, devido ao tecto máximo das passagens chegar aos 400 euros. Criticou ainda o facto de a TAP abandonar serviços para a África do Sul e Venezuela, que afecta as comunidades madeirenses da diáspora.

muro-cortejo-061.jpg.jpeg

No final da reunião, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, compareceu, para assinar o livro de honra da CMF.

Entretanto, numa visita à exposição de flores na Praça do Povo, o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Albuquerque, já considerou este ano “o melhor de sempre”, considerando que a Festa da Flor está a preencher positivamente todos os seus objectivos para a economia da Região.