Procuradores belgas acusam um homem de terrorismo

caca-homem-bruxelas

A Procuradoria belga resolveu acusar um homem de crimes relacionados com o terrorismo, relativos aos ataques de terça-feira em Bruxelas, que mataram 28 pessoas. Identificado com Faycal Cheffou, o homem foi preso na quinta-feira, refere a BBC News.

Pelo menos metade das vítimas morreu no aeroporto de Zaventem, e as restantes no metropolitano, em ataques protagonizados por bombistas suicidas reivindicados pelo autoproclamado Estado Islâmico.

Entretanto, uma manifestação contra os ataques, que estava planeada para domingo em Bruxelas, foi cancelada, após um pedido feito pelas autoridades, que temem a segurança das pessoas em grandes aglomerações.

Entretanto, os procuradores belgas informaram que Faycal C foi acusado de “participação nas actividades de um grupo terrorista, assassínios terroristas e tentativas de assassínios terroristas”, segundo um comunicado.

Não foram avançados mais pormenores e não foram feitos comentários sobre informações avançadas pelos media da Bélgica, de que ele seria o terceiro homem captado numa imagem das câmaras do aeroporto internacional de Bruxelas que mostrava dois bombistas suicidas, Najim Laachraoui e Brahim el-Bakraoui. Os meios de comunicação social belgas dizem que o terceiro homem é Faycal Cheffou, um jornalista freelance.

O terceiro homem, que usava um casaco e um chapéu, tinha também bagagem carregada de explosivos, mas terá fugido sem detonar o seu dispositivo, que foi mais tarde detonado numa explosão controlada quando a zona das partidas foi evacuada.

O irmão de Brahim el-Bakraoui, Khalid, foi quem executou o ataque no metropolitano.

Faycal C estava entre 12 pessoas que foram presas na quinta e na sexta-feiras em raids policiais na Bélgica, na França e na Alemanha.