SRETC esclarece cancelamento da escala do Rhapsody of the Seas

FOTO SRETC

Na sequência do cancelamento verificado da escala do navio “Rhapsody of the Seas”, que hoje se verificou, o gabinete do secretário regional da Economia, Turismo e Cultura emitiu um esclarecimento, no qual refere que  a escala deste navio – que esta manhã fundeou a sul do molhe da Pontinha – já tinha sido cancelada, numa primeira fase, “devido à falta de espaço no cais sul”.

Na sequência dos contactos estabelecidos pela Administração dos Portos da Madeira, o Comandante do navio reconsiderou a decisão e reprogramou a escala para hoje, optando pelo fundeadouro, refere a nota a que tivemos acesso.

A SRETC diz que o navio chegou pontualmente e como previsto, às 7.00 horas da manhã, altura em que “foi feito o reconhecimento do local, pela tripulação”.

“Após algum tempo de avaliação, o Comandante do navio entendeu que, dadas as condições de vento que se faziam sentir, do quadrante Este-Nordeste, não estavam garantidas as condições necessárias para permanecer fundeado, assim como não estavam confirmadas as condições de segurança para proceder ao desembarque dos passageiros, do navio para as baleeiras”, refere o comunicado governamental.

“Uma vez que as previsões disponíveis apontavam para o agravamento da intensidade do vento, ao longo do dia – o que poderia complicar o retorno, ao navio, de cerca de 2.000 passageiros – o Comandante optou por cancelar a escala, iniciando rumo a Las Palmas, às 9.15 horas.

Acresce dizer que cerca de 40 tripulantes e passageiros que iam embarcar no Funchal foram encaminhados, pelo agente do navio para o Aeroporto da Madeira, de onde terão seguido viagem no voo da SATA para Las Palmas, com vista ao seu embarque naquele porto”, conclui a nota.