Carlos César está crente de que Cavaco indigitará António Costa ainda hoje

carlos césar

Segundo informou a TVI 24, citando Carlos César, poderá estar para breve, apenas por algumas horas, o anúncio, por parte do presidente da República, da decisão de empossar um governo de maioria socialista na Assembleia da República, com o apoio parlamentar do PCP, do BE e dos Verdes.

Cavaco Silva confessou ter “dúvidas” quando à “estabilidade e durabilidade” de um Governo PS apoiado pelo Bloco de Esquerda, PCP e PEV, informa a TVI 24, que sublinha que o mais alto magistrado da nação divulgou, através do site da Presidência, um documento que entregou na manhã de hoje a António Costa, com quem esteve reunido em Belém.

Para indigitar Costa, Cavaco quer uma “clarificação formal de questões” que entende que estão “omissas” nos acordos assinados pelo PS com os partidos à sua esquerda.

Entre essas questões, destacam-se a aprovação de moções de confiança e dos Orçamentos do Estado, o “cumprimento das regras de disciplina orçamental” e o “respeito pelos compromissos internacionais”.

Mas António Costa já respondeu por escrito e Carlos César mostrou-se crente de que as respostas serão suficientemente esclarecedoras para Cavaco Silva tomar ainda hoje uma decisão.

O PCP, por seu turno, acusou Cavaco de estar a “subverter a Constituição”.

Já o Bloco de Esquerda reagiu através de comunicado, registando “o recuo” do Presidente da República “quanto à sua objecção” à formação de um governo do PS viabilizado pela esquerda.

Já os Verdes declararam a violação da Constituição”, considerando “abusivas e totalmente inaceitáveis” as exigências apresentadas.