Jamie Oliver apontado como o chef mais rico do mundo e com novo livro

(*Com LC)

Jamie oliver 3

Recentemente, a publicação “The Richest” anunciou a lista dos chefs mais ricos do mundo em 2015. Jamie Oliver, o cozinheiro britânico de 40 anos, lidera com uma larga margem.

Oliver possui uma fortuna avaliada em 400 milhões de dólares (375,5 milhões de euros), em segundo lugar surge o chef francês Paul Bocuse, com uma fortuna estimada em 185 milhões de dólares, seguido de Gordon Ramsay com 175 milhões de dólares.

É preciso ir até ao 5.º lugar para encontrar uma chef mulher nesta lista. Rachel Ray tem uma fortuna avaliada em 75 milhões de dólares, ainda assim muito afastada da também conhecida Nigella Lawson (15 milhões).

Todos os outros nomeados na lista “The Richest” são celebridades da televisão, meio de onde retiram a maior parte do rendimento e fortuna, exceto o chef Bocuse.

Jamie Oliver não pára, pois tem os restaurantes, os programas televisivos, os livros, entre outras atividades. Fifteen, é o principal restaurante de Oliver, no centro de Londres. O chef mais rico da atualidade passou um ano a viajar por países onde há pessoas a viver até aos 100 anos e contratou professores para estudar nutrição. Regressou mais magro, com um novo livro e programa de televisão e apontou como inimigo número um os refrigerantes cheios de açúcar. O seu documentário, Jamie’s Sugar Rush, transmitido no início de Setembro, chocou o Reino Unido. O chef está a pressionar o primeiro-ministro David Cameron para que seja aplicado um imposto sobre as bebidas açucaradas, sabe que será difícil, mas não impossível. Oliver considera que a maior fonte de açúcar vem das bebidas, afetando a saúde das crianças e dos adolescentes. “São calorias completamente vazias, que não têm qualquer valor nutricional e não nos fazem sentir saciados”, afirma. Diz ainda que 60 a 65% das pessoas no hospital estão lá por causa de uma doença ligada à alimentação e que o Estado já está a pagar por causa do que as pessoas comem e isso já está a esmagar o Serviço Nacional de Saúde.

Jamie oliver2

O lançamento do seu novo livro,Receitas Saudáveis (editado em Portugal pela Porto Editora) é o fruto de várias viagens efetuadas a vários locais do mundo, onde as pessoas possuem mais longevidade e são mais saudáveis, como no Japão (Okinawa), na Grécia (ilha de Ikaria) ou na Costa Rica, que por sua vez se transformou também numa série televisiva com o mesmo nome, que em Portugal passa no canal 24 Kitchen. Quando o livro foi apresentado em Inglaterra, Jamie apareceu em público mais magro e apresentando excelente forma. A experiência do último ano, afirma, levou-o também a fazer alterações no seu estilo de vida, especialmente nos hábitos de sono, Oliver, que dormia três horas e meia por noite, olha agora o sono “como um trabalho”.

Na versão inglesa o livro chama-se Everyday Super Foods, estando as receitas divididas em pequeno-almoço, almoço e jantar, e são sempre acompanhadas de uma tabela com as calorias (a ideia é que a primeira refeição do dia não ultrapasse as 400 calorias e as outras duas as 600) e a informação, em gramas, sobre a quantidade de gordura, gorduras saturadas, proteínas, hidratos de carbono, açúcar e fibra de cada.

Jamie Oliver é peremptório ao afirmar que para se comer de maneira saudável não temos que ser ricos. Aliás, refere que quando começou  a escrever o livro apercebeu-se que as vidas mais longas, mais felizes e mais produtivas não tinham nada que ver com ser rico, ou com o que a cultura ocidental nos faz pensar que precisamos, sendo tudo muito simples, muito natural.