Francisco Silva na Católica em Lisboa: “Cada vez dou mais valor à Madeira”

FRANCISCO 4 Francisco Silva: COLOCADO. Curso: Direito, na Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.
É mais um madeirense que se estreia no ensino superior, desta feita na capital portuguesa. Dinâmico e empreendedor, Francisco Silva assume ao FN que está a concretizar um sonho e que aproveitará cada momento para viver Lisboa nas suas múltiplas dimensões do conhecimento.
O FN reproduz o testemunho deste jovem universitário.
“No passado dia 1 de Setembro, fez 1 mês que estou em Lisboa a estudar. Bem, por onde começar? Sou o Francisco, tenho 19 anos e estudo Direito, na Universidade Católica Portuguesa.
FRANCISCO 2Sempre tive o sonho de estudar numa grande cidade, a escolhida foi a capital, e não me arrependo nem por um segundo. É uma cidade com tanta coisa para oferecer, temos é de saber agarrar as oportunidades que nos são dadas, e não olhar para trás.
O inicio e a adaptação foram fáceis, já tinha vindo passar férias e a minha irmã vive e estuda cá há 6 anos então deu-me todo o apoio necessário para que a minha experiência começasse da melhor forma.
Os últimos dias que estive na Ilha foram um pouco difíceis, temos de gerir um misto de sentimentos, é o facto de estarmos entusiasmados por ir viver sozinhos e ao mesmo tempo a tristeza da despedida e da saudade. Mas no final, tudo vale a pena.
FRANCISCO 3Quanto à universidade, não podia sentir-me mais integrado. Desde as conferências que tive nos primeiros dias de aulas, como as praxes e todas as atividades envolventes fizeram com que tivesse cada vez mais a certeza de que fiz a melhor opção.
Tenho plena noção que os próximos quatro anos vão ser os mais importantes da minha vida, por isso é que todos os dias aproveito ao máximo tudo o que Lisboa tem para me oferecer.
Sempre fui uma pessoa que não gosta de estar parada, por isso procuro sempre viagens, passeios, museus, festas, tudo!  Ainda este fim-de-semana fui ao Porto visitar uns amigos meus. É claro que é cansativo, conciliar o estudo com todas as outras coisas, mas é preciso ter assente que se é mesmo aquilo que queremos fazer, temos de dar tudo por tudo.
Uma vez disseram-me “Escolhe um trabalho que gostes e nunca vais ter que trabalhar um dia na tua vida”. Desde que estou cá tenho aprendido o verdadeiro significado de “viver” e tenho uma mente mais aberta à realidade que me rodeia.
E mais importante ainda, cada vez mais dou valor ao facto de ser madeirense e ter vivido tantos anos numa Ilha como a Madeira, porque é quando estamos longe que damos o devido valor”.