PTP vai ao Santo da Serra defender a feira

josé manuel coelho PTP

A candidatura do Partido Trabalhista esteve esta tarde no Santo da Serra para denunciar as medidas da autarquia de Santa Cruz relativamente à feira local, situação que estará a afastar os clientes do espaço e a prejudicar o negócio aos feirantes.

José Manuel Coelho, que se fez acompanhar de alguns comerciantes descontentes com a gestão autárquica, explicou que a vedação construída à volta da feira retirou o acesso direto dos potenciais clientes ao espaço, agora obrigados a estacionar num local e a ter de contornar a feira para aceder à entrada numa zona oposta.

“Oitenta por cento do movimento da feira passa ao lado”, denunciou. “Os feirantes, que pagam os seus impostos, estão a ver a banda a passar e a não vender nada”, afirmou, acusando o JPP, o partido que gere a autarquia de Santa Cruz, de logro, já que imita o PSD nas atitudes de vingança. “É uma ingratidão”.

O cabeça de lista do PTP pelo círculo da Madeira aproveitou a ocasião denunciar aquilo de designou de falsos profetas, referindo-se às candidaturas social democrata e do CDS/PP.

Acusou o líder do PSD-M de apostar numa campanha milionária, esquecendo sectores importantes e desfavorecidos da sociedade. “Não há dinheiro para pagar aos nossos agricultores nem pagar fraldas aos nossos doentes, mas há milhões de euros para gastar numa campanha fútil”.

Relativamente aos centristas, as críticas foram direcionadas aos dois primeiros nomes da lista, José Manuel Rodrigues e Margarida Pocinho, que acusou de estarem a fazer uma falsa oposição graças a alegadas ligações e interesses pessoais a um grupo empresarial da Região.

O PTP vai realizar amanhã uma nova ação de campanha, a partir das 15h00, junto ao edifício da Empresa de Eletricidade da Madeira.