MPT protesta contra a apreensão de bebidas tradicionais

mpt

O Partido da Terra esteve hoje na freguesia do Curral das Freiras a fim de se manifestar contra a apreensão de bebidas tradicionais e aplicação de multas elevadas.
O Partido da Terra não aceita que a lei em vigor possa apreender e multar os comerciantes que produzem bebidas tradicionais para consumo próprio ou até mesmo para comercialização. A maioria das bebidas produzidas (macia, ginja, licores diversos) são bebidas tradicionais madeirenses que devem ser preservadas.
O Partido da Terra defende que estes produtos possam ser comercializados sem que tenham que pagar mais impostos e burocracias. A produção destas bebidas é feita muitas vezes com excedentes de produtos cultivados pelo próprio comerciante, como por exemplo a cana sacarina, a ginja, a castanha, entre outros, que quando não são escoados no mercado são aproveitados para produção própria, quer de particulares quer de comerciantes.
O Partido da Terra entende que há que mudar a lei, pois para se comercializar algumas bebidas típicas da região os produtores tem que comprar o álcool, aguardente, mel, pagam IVA elevado no acto da compra e depois para comercializar têm que pagar mais impostos e resolver todas as burocracias.
A GNR com base na actual lei é que tem que “dar a cara” apreendendo as bebidas e multando as pessoas, quando o que verdadeiramente esta mal é a Lei elaborada na Assembleia da República e na Assembleia Regional, denuncia o MPT.