Quinta Vigia diz-se alheia a incidente no Caniçal

O "Mal amanhado", o terceiro a conta da esquerda, ontem à tarde, no Caniçal, no grupo dos barcos registados em Ponta Delgada.
O “Mal amanhado”, o terceiro a conta da esquerda, ontem à tarde, no Caniçal, no grupo dos barcos registados em Ponta Delgada.

A Quinta Vigia diz-se alheia a um incidente registado esta tarde na procissão da Senhora da Piedade, no Caniçal.

O incidente teve a ver com a entrada de figuras públicas num dos tradicionais barcos de pesca (o mal-amanhado) que rumam à capela sobranceira à marina da Quinta do Lorde.

O presidente da Câmara de Machico, Ricardo Franco terá denunciado que a embarcação se recusaria a levar o presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, seu convidado por, nessa embarcação seguir o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

Para evitar conflitos, Paulo Cafôfo e Ricardo Franco cederam o lugar a Miguel Albuquerque.

Há pouco, a Quinta Vigia emitiu um esclarecimento do seguinte teor:

“O Presidente do Governo Regional da Madeira, dr. Miguel Albuquerque, é alheio  a um eventual incidente que possa ter acontecido no decorrer da procissão da Nossa Senhora da Piedade e repudia de forma veemente qualquer situação que aparente ser  uma tentativa de criar conflito nas relações institucionais entre o Governo Regional e a Câmara Municipal do Funchal.”.