PSD diz que subsídio é conquista em matéria de mobilidade

rui-abreu-albuquerque

Em comunicado enviado à nossa redação, no final da tarde, o PSD/Madeira afirma congratular-se com a publicação, em Diário da República, da portaria que define os valores de atribuição do subsídio de mobilidade nas viagens entre o Continente e a Região Autónoma da Madeira e entre esta e os Açores.

No documento, assinado por Rui Abreu, o secretário-geral do partido, os social-democratas relembram que a publicação da portaria vem corporizar o cumprimento de uma promessa eleitoral em pouco mais quatro meses de governo, “não defraudando as expetativas de quem acreditou que esta nova equipa seria capaz de dar passos firmes na resolução de problemas que, no passado, não se afiguravam de fácil solução”.

O facto de os madeirense, e em particular os estudantes, poderem aceder a viagens mais baratas a partir de 1 de setembro, traduz “uma conquista” em matéria de mobilidade, deitando por terra aquilo que chama de “manobras de diversão” utilizadas por alguns partidos.

“Pretendem inverter aquilo que é um ganho para todos os madeirenses”, acusa o PSD/M, recordando que, feitas as contas, o novo regime representa “uma grande poupança” nas deslocações aéreas entre a Madeira e o restante território nacional.

A partir de 1 de setembro, os residentes na Região terão acesso ao Subsídio Social de Mobilidade, um regime de compensação que permitirá viajar para o Continente e Açores a preços máximos de 86 e 119 euros, respetivamente.