Concerto da OCM encerra temporada no sábado

ocm

A Orquestra Clássica da Madeira, através da Associação Notas e Sinfonias Atlânticas, apresenta-se em palco no próximo sábado, dia 18 de julho, pelas 18:00 horas, no Teatro Municipal Baltazar Dias. Para este concerto que assinala o encerramento da Temporada Artística 2014-2015, a ANSA convida o ilustre maestro Martin André, reconhecido pela sua vasta experiência em direção das grandes companhias de ópera britânicas e de reputadas orquestras. Ocupará o lugar de solista a soprano Eduarda Melo, recentemente galardoada com o 2º prémio no Concurso Internacional de Canto de Toulouse. Neste concerto, a ANSA conta também com a colaboração dos elementos da Banda da Zona Militar da Madeira.

O público será presenteado com as Aberturas e Árias de Ópera de W. A. Mozart – Abertura da Ópera “A Flauta Mágica”, “Exsultate, Jubilate K.165”, J. Brahms “Academic Festival Overture Op.80”, D. Schostakovich “Abertura Festiva”, G. Puccini “O mio bambino caro…” da Ópera “Gianni Schicchi”, “Quando m´en vo…” da Ópera “La Bohème” e de P. I. Tchaikovski “Abertura 1812”.

Os bilhetes para o concerto estão disponíveis na bilheteira do Teatro Municipal Baltazar Dias e custam 20€, para as crianças dos 6 aos 12 anos 5€.

Maestro Convidado, Martin André

Martin André frequentou a Yehudi Menuhin School (onde estudou piano) e estudou música na Universidade de Cambridge. Fez a sua estreia profissional dirigindo uma versão de câmara da Aida para a Ópera Nacional de Gales, onde foi em várias temporadas maestro residente. Durante este período trabalhou um vasto reportório, dando particular atenção ao séc. XIX italiano.

Entre 1993 e 1996 foi Diretor Musical da English Touring Opera, dirigindo óperas tanto em Londres como em digressões por todo o Reino Unido na Ópera. Em 1996 foi galardoado com o Arts Foundation Conducting Foundation. Martin André é o único maestro que já dirigiu todas as grandes companhias de Ópera Britânicas. Desde que deixou o seu cargo na Ópera Nacional de Gales, tem-se apresentado à frente da Royal Opera House, Glyndebourne Touring Opera, Ópera da Escócia, Ópera Nacional Inglesa, Opera North e Ópera da Irlanda do Norte. Em 2000 dirigiu uma produção gravado ao vivo para a BBC de Londres de Le Nozze di Figaro.

Atualmente divide a sua carreira profissional entre os teatros de ópera e as salas de concerto, dirigindo reputadas orquestras.

A sua carreira internacional inclui compromissos na África do Sul, Albânia, Alemanha, Austrália, Canadá, Estados Unidos, França, Holanda, Israel, Itália, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, República Checa e Suíça.

Eduarda Melo

Eduarda Melo, soprano

Recentemente galardoada com o 2º prémio no Concurso Internacional de Canto de Toulouse, Eduarda Melo tem consolidado a sua carreira maioritariamente entre França e Portugal. Após uma licenciatura em Canto pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto e da excecional passagem pelo Estúdio de Ópera da Casa da Música, Eduarda lança-se numa carreira internacional que inicia com a integração do elenco do prestigiado CNIPAL em Marseille. Em ópera destacam-se os papéis de Corinna (Il Viaggio a Reims) Teatro Nacional de São Carlos; Rosina (Il Barbiere di Seviglia) Ópera de Lille; Elvira (L’Italiana in Algeri) Ópera de Marseille; Norina (Don Pascuale) Teatro Nacional de São Carlos; Musetta (La Bohè́me) Festival de Saint-Céré; Despina (Cosi Fan Tutte) Teatro Nacional de São Carlos; Primeira Dama (Die Zauberflöte) e Stéphano (Romeo et Juliette) Ópera de Marseille; Frasquita (Carmen) Ópera de Lille e Thêatre de Caen; Valencienne (La Veuve Joyeuse) Festival Folies d’O Montpellier; Ruth (Paint Me/Luís Tinoco) Culturgest; Spinalba (Spinalba/F. A. de Almeida) e Ascanio ( Lo Frate Nnamorato/Pergolesi) CCB; Zemina (Die Feen/Wagner) Thêatre du Châtelet Paris; Vespina (L’Infedeltà Delusa/Haydn) Ópera de Monte Carlo; Maria Luisa (La Belle de Cadix/Francis Lopez) Festival de Saint Céré e Elle (La voix Humaine) Casa da Música Porto. No âmbito da música contemporânea tem participado em criações essencialmente de compositores portugueses, tais como Vera na ópera de António Pinho Vargas A Little Madness in the Spring, Pastora e Rapaz de Bronze nas óperas A Montanha e Rapaz de Bronze de Nuno Côrte-Real e mais recentemente na obra Livro de Florbela op. 42 (Nuno Côrte Real) com o Ensemble d’Arcos. Em concerto destacam-se as interpretações do Requiem de Mozart, Stabat Mater de Poulenc, Requiem de Brahms, Giuditta de Francisco António de Almeida, Pulcinella de Stravinsky e O King de Berio. Foi dirigida por maestros como Marc Minkowski, Antonello Allemandi, Martin André, Jean-Claude Casadesus, Cesário Costa, Manuel Ivo Cruz, Laurence Cummings, Jean-Sébastien Béreau, Stefan Ausbury, Franck Ollu, Jérémie Rhorer e Michael Zilm. Colabora regularmente com os grupos Ludovice Ensemble e Divino Sospiro. Destacam-se como compromissos futuros a participação no espetáculo “Mozart Concert Árias” da coreógrafa Anne Teresa de Keersmaeker com a Companhia Nacional de Bailado e Rosina (Il Barbiere di Seviglia) nos teatros de Caen, Reims, Limoges e Dijon.