Hoje há nova ronda de negociações com a Grécia

 

grecia-015Depois de uma quase nova horas de reunião no EuroGrupo, os trabalhos foram retomados hoje às 10h00 (hora de Lisboa) encontram-se os ministros da Economia e Finanças dos Estados-Membros da zona euro, o presidente do Banco Central Europeu, o Comissário Europeu de Assuntos Económicos e Monetários, e o presidente do EuroGrupo.

Depois deste encontro às 15h00, irão reunir-se os chefes de estado e do governo dos 19 países que partilham o euro e duas horas depois, reúnem-se os 28 Estados-membro. Esta é agenda prevista para hoje, sendo que este dia deve ser o “dia D” para resolver o impasse com o Governo Helénico.

Depois de o Parlamento grego ter aprovado uma proposta com medidas de austeridade, durante esta madrugada, os primeiros comentários de responsáveis europeus foram moderadamente optimistas. As agências internacionais avançam que o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Valdis Dombrovkis, afirmou que “o governo grego fez gestos importantes” nos últimos dias, embora tenha avisado que a “chave” para um acordo está numa rápida implementação de reformas.

De lembrar que ontem  à entrada da reunião, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, já anteviu uma “reunião bastante difícil” sobre a Grécia e o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, antecipava também negociações “extremamente difíceis” com Atenas.

E a meio da tarde surgiram notícias sobre um documento que defendia um cenário de uma saída temporária da Grécia da zona euro, alegadamente da autoria da delegação alemã.

A edição “online” do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung noticiou que foi posto a circular um documento do ministério das Finanças alemão que propõe dois caminhos para ultrapassar a actual situação. Um dos caminhos seria uma saída ordenada e temporária da Grécia da zona euro, por cinco anos, acompanhada de ajuda humanitária, e o outro é a venda de património do Estado num valor de cerca de 50 mil milhões de euros.