Fraga e Ornelas vencem na última prova do Regional de Vela ligeira 2015

vela_6a_prova_ligeiros_fraga_ornelas

Foi disputado nos dias 04 e 05 de Julho de 2015, a 6ª prova do Campeonato da Madeira de Vela Ligeira no campo de regatas compreendido na baia de Santa Cruz, numa coorganização entre o Iate Clube de Santa Cruz e a Associação Regional de Vela da Madeira, como Autoridade Organizadora.

O Naval do Funchal, mais uma vez. Fez-se representar com uma comitiva num total de 21 velejadores, a competirem em 8 classes distintas nesta última prova.

Na classe 420, a equipa composta por Luís Fraga e António Ornelas do Clube Naval do Funchal obteve o primeiro lugar superando a dupla da casa, Francisco Gouveia e Hugo Jardim do ICSC.

Na classe 293 Júnior de prancha à vela, os velejadores do CNF, Francisco Vieira, Ricardo Cordeiro e Artur Marques, obtiveram o 1º, 2º e 4º lugar respetivamente. Já na classe Optimist Infantil,

Margarida Balau foi a nossa melhor representante com o 1º lugar feminino, classificando em 12º, 14º, 17º e 20º lugar os jovens do Naval, Ema Figueira, Martim Calado, André Dias e Francisco Rodrigues, pertencendo o primeiro lugar a Daniel Franco do ICSC.

Na classe Laser Radial absoluto, João Ferreira do CNF ficou em 3º lugar, classe em que João Monteiro venceu seguido por Gonçalo Teixeira, ambos do ICSC; na classe Optimist Juvenil, o atleta João Gomes do CNF ficou também em 3º lugar, vencendo Vicente Câmara do ANM; e, finalmente, na classe de Raceboard, o atleta Guilherme Marques do CNF ficou em 3º lugar, enquanto na classe RS:X, este atleta já obteve o 2º lugar do pódio (em ambas estas classes, o 1º lugar pertenceu ao campeoníssimo João Rodrigues do CTM).

«Em relação à prestação dos atletas, estamos a falar dum campo de regatas diferente, ao que os nossos atletas não estão habituados. No Sábado, não houve vento logo não houve regatas.

No Domingo, começou a soprar um vento muito forte, já na ordem dos 15 a 20 nós, muitas rajadas, o que não foi a favor dos atletas do Clube Naval, dada a sua inexperiência neste campo de regatas,» afirma o coordenador Marco Gamelas. «A nossa prestação não foi a melhor mas pretendemos trabalhar melhor de modo a que essas lacunas sejam colmatadas.»

Salvador Freitas