Escola dos Louros sensibiliza para a causa animal

escola-louros

Helena Mota

A causa animal está também na ordem do dia na Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos dos Louros. Através do projeto “A Arte de Ser Pessoa”, têm sido dinamizadas sessões de sensibilização junto dos alunos com o objetivo de alertar para os direitos fundamentais dos animais, tendo logo como ponto de partida a Declaração Universal dos Direitos do Animal.

Laíz Vieira, a coordenadora do projeto, revela a empatia natural dos mais jovens pelos animais, referindo, contudo, ser necessário investir cada vez mais na consciencialização para as situações em que os animais são maltratados e explorados. “À partida, os alunos ficam muito surpreendidos com a existência de uma declaração universal. Para a grande maioria é uma novidade”, explica. “A nossa missão é fazê-los refletir sobre situações que ocorrem um pouco por toda a parte à luz desses princípios e os resultados têm sido animadores”.

A questão do “especismo”, ou seja, a discriminação de um ser em função da espécie, tem merecido especial atenção, sobretudo quando nas sociedades de consumo tudo gira em volta da satisfação das necessidades dos seres humanos. Para Laíz Vieira, não se trata de defender atitudes fundamentalistas. “Não é uma questão de deixar de abater animais para consumo”, adianta. “O que pretendemos é promover valores como o respeito e a compaixão pelo animal, refletir sobre as formas como é tratado durante a sua vida antes de chegar ao nosso prato.”

Estas sessões vêm sendo dinamizadas desde o ano letivo anterior, no decurso das aulas de Formação Cívica, e têm partido do interesse dos próprios alunos e respetivos diretores de turma.