JPP denuncia dificuldades dos pescadores madeirenses

“Mais uma vez, o custo de produção na Madeira é superior do que nos Açores, penalizando todos os madeirenses e porto-santenses” denunciou Rafael Nunes, na actividade política desta manhã, em Câmara de Lobos, refere uma nota às Redacções.

Após o contacto com vários pescadores locais, o parlamentar frisou as dificuldades do sector, “relatados pelos próprios pescadores e o preço pago pelo combustível foi uma das principais reclamações”.

O vice-presidente do grupo parlamentar do JPP relembrou os valores actuais pagos pelos pescadores: “Na Madeira, o valor pago, por litro, é de 1,43€ enquanto nos Açores é de 0,96€, ou seja, uma diferença de mais de 48%!”

Estes valores, “numa jornada de trabalho de cerca de 20 dias, custa, em média, mais 5 mil euros de combustível a cada armador madeirense” o que se “reflete, obviamente, no preço final ao consumidor”, realçou. Por isso mesmo “o JPP espera que, já neste orçamento regional, seja aprovado um regime de preços de combustível que proteja o sector das pescas e, por inerência, o consumidor regional”, referiu.

Rafael Nunes salientou “a inscrição em orçamento regional da renovação da frota espadeira, compromisso já para 2023 e que o JPP sempre defendeu”, recordando “a pressão constante que o grupo parlamentar tem feito para que se venha a concretizar”.

”Esperemos que o Governo cumpra, efectivamente, com este compromisso e que avance também com um regime de preços para o combustível”, concluiu.