Marta Freitas satisfeita com reforço de 36 agentes da PSP para a Madeira

A deputada do PS-M à Assembleia da República, Marta Freitas, mostrou-se hoje satisfeita com um reforço anunciado de agentes para a Polícia de Segurança Pública na Região, referido pelo ministro da Administração Interna no Parlamento.

Na discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2023, José Luís Carneiro deu conta que o contingente policial na Madeira terá um reforço de 36 agentes.

Marta Freitas realçou a importância do contínuo reforço de meios humanos, tendo em conta as preocupações manifestadas pelo Comando Regional, que tem alertado para o facto de o número de agentes na Região oscilar sempre entre 730 e os 745 elementos, um terço dos quais com mais de 56 anos.

O reforço do número de polícias, dizem os socialistas, constitui uma medida importante e que vem deitar por terra o “diálogo confuso que temos verificado no PSD-Madeira”, em que, por um lado, temos o presidente do PSD e do Governo a afirmar que a questão da segurança “não deve ser dramatizada” e que “nunca vivemos com tanta segurança e com tão pouca violência como nos dias de hoje”, mas, por outro lado, temos o presidente da câmara do Funchal a solicitar o Exército nas ruas da cidade, referiu Marta Freitas.

A deputada aproveitou para questionar o ministro sobre as novas esquadras da PSP na Região. A deputada recordou o compromisso assumido pelo Executivo de investir 12 milhões de euros na reabilitação e construção das infraestruturas que atualmente estão em situação degradada, nomeadamente na Ponta do Sol, Calheta, Santa Cruz, Machico e Porto Santo.

Instando o governante sobre os avanços nestes processos, a parlamentar aproveitou também para destacar o empenho que tem havido por parte de alguns autarcas neste sentido, designadamente Ponta do Sol, Machico e Porto Moniz.

“A vontade e colaboração das entidades locais são essenciais para encontrar soluções e para acelerar a execução destas obras”, referiu, explicando que estes são os dossiês mais adiantados e salientando os anúncios feitos pela secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna de que o projecto da esquadra da Ponta do Sol já está fechado e será agora enviado para o Ministério das Finanças, de modo a ser lançado o contrato interadministrativo, e de que a aquisição do imóvel para a esquadra de Machico já está garantida.