PSP deteve dois ladrões que roubaram 17 mil euros a um emigrante

A Polícia de Segurança Pública da Madeira identificou duas pessoas pelo crime de roubo. Segundo refere esta autoridade, ao início da tarde do dia 21 de Outubro, recebeu uma denúncia, através da Esquadra Policial de Câmara de Lobos, feita por um cidadão emigrante, recém chegado à Região, e que dava conta de que havia sido vítima de roubo, na freguesia de São Martinho – Funchal, por um indivíduo do sexo masculino, de identidade desconhecida, o qual lhe havia retirado por meio de esticão  uma bolsa, contendo cerca de 17.000,00 euros, alguma documentação e objectos pessoais.

“Rapidamente  a Esquadra de Investigação Criminal de Câmara de Lobos, em articulação com a  Esquadra de Investigação Criminal do Funchal, desenvolveu diligências urgentes, logrando interceptar e identificar um primeiro suspeito como co-autor do ilícito, do sexo masculino, com 33 anos de idade, sendo possível apreender uma viatura de Rent-a-Car, utilizada na prática do crime, bem como ainda a importância de 3.380,00€ em notas, um relógio e diversa documentação pertencente à vítima”, refere o comunicado policial.

“No desenrolar das diligências, foi ainda possível referenciar um segundo suspeito, como autor do roubo, do sexo masculino, com cerca de 37 anos de idade, bem como identificar ainda uma senhora, com 31 anos de idade, companheira do primeiro suspeito, indiciada por conivência com o crime praticado pelos restantes suspeitos, todos eles residentes na área da cidade do Funchal”, refere a informação divulgada à comunicação social.

Os suspeitos devidamente identificados, foram constituídos arguidos e sujeitos a Termo de Identidade e Residência, sendo a ocorrência comunicada tempestivamente ao Departamento de Investigação e Acção Penal do Funchal, cuja investigação prosseguirá os trâmites normais.

O Comando Regional da PSP da Madeira recomenda a todos os cidadãos que, devem redobrar a atenção para a segurança dos seus bens, e sempre que tenham conhecimento de situações suspeitas ou relacionadas com a prática de ilícitos, contactem, no mais curto espaço de tempo e por qualquer via, qualquer Esquadra da PSP a fim de acionar a intervenção policial em tempo útil e em prol de um melhor serviço à comunidade.