Albuquerque e Calado dizem que o PSD foi o motor do desenvolvimento da RAM

Agradecendo a disponibilidade de todos aqueles que integram o Projeto “Compromisso 2030” e afirmando que o PSD/M foi sempre o motor das grandes mudanças e do desenvolvimento que a Região alcançou desde a Autonomia política, o presidente do PSD/M, Miguel Albuquerque reiterou, hoje, na apresentação desta iniciativa, que, tal como no passado, o seu Partido “continuará a liderar e a cumprir com as aspirações do povo madeirense”.

“O PSD/M sempre esteve à altura dos desafios e a verdade é que sempre tivemos a capacidade, a humildade e a inteligência de ouvir e perceber os nossos concidadãos e qual a sociedade em que estes queriam viver (…)”, assegurou.

Aludindo ao “Compromisso 2030”, Miguel Albuqueeque garantiu que, mais uma vez, o PSD/M vai assumir a auscultação da sociedade como bandeira.

“O nosso partido não vive isolado da realidade (…,)”, garantiu.

Assumindo o “Compromisso 2030” como mais uma oportunidade que é dada à sociedade para identificar novas soluções para o futuro, a Coordenadora para a área da Saúde, Carlota Cavaco, que interveio em nome dos 30 Coordenadores do Projecto, disse pelo seu lado que, ao longo dos próximos meses, o principal desafio será o de ir ao encontro das pessoas e fez questão de afirmar que, com o contributo de todos, ainda é possível fazer melhor.

Por seu turno, Pedro Calado, que usou da palavra enquanto representante da Comissão Organizadora do Projecto “Compromisso 2030”, hoje apresentado – Comissão essa que integra José Prada, Jaime Filipe Ramos, Cláudia Monteiro de Aguiar, Bruno Melim e Bruno Macedo – fez questão de referir-se a esta iniciativa como a forma “mais aberta e democrática de pensar o futuro”.

“A Região tem de estar acima do Partido” declarou finalmente Pedro Calado, apelando a que a população se associe a este projecto.