Decorreu na RAM um curso de Arqueologia Naval

Decorreu durante os dias 30 e 31 de Julho, nas instalações da Associação Oceânica, em Santa Cruz, o segundo nível (NAS01) do curso de formação NAS – Nautical Archeology Society. Realizou-se com o apoio do CINAV – Centro de Investigação Naval da Marinha Portuguesa, do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, da Associação Oceânica – Madeira, e do CEAM – Centro de Estudos de Arqueologia Moderna e Contemporânea

O curso foi ministrado pelo comandante e professor Augusto Salgado, professor da Faculdade de Letras e antigo professor da Escola Naval da Marinha Portuguesa, para além de investigador do CINAV e do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Mergulhador amador e fotógrafo subaquático há mais de 30 anos, desde 1993 que participa em projetos de arqueologia subaquática, nomeadamente nos trabalhos realizados em São Julião da Barra (desde 1993), no clipper Pedro Nunes (ex-Thermopylae), no projecto “O U-35 no Algarve”, que em 2015 ganhou o prémio Adopt a Wreck Award da Nautical Archaeology Society (NAS).

Actualmente coordena o projecto de investigação do Centro de História da Universidade de Lisboa HistArC – História e Arqueologia do Conflito.

O curso designado de Certificação em Arqueologia Subaquática (NAS01), foi realizado no seguimento do sucesso do Curso de Introdução (NAS00) ministrado na Madeira no dia 28 do mês passado. Estes dois módulos visavam oferecer aos mergulhadores e não mergulhadores conhecimentos teóricos e práticos sobre a ciência arqueológica subaquática.

O primeiro nível, NAS00, focou-se na introdução à Arqueologia Subaquática em Portugal (História e Desenvolvimento da Disciplina), os tipos de sítios Arqueológicos, bem como métodos de datação arqueológica, direitos e responsabilidades à luz da lei portuguesa, relativamente aos achados arqueológicos e introdução à prospecção e ao registo 2D realizando-se no final um exercício prático em terra.

Já o segundo nível, NAS01, permite a possibilidade de participação como voluntários, dos possuidores desta formação em campanhas arqueológicas subaquáticas. Neste foram abordados conceitos como o planeamento de projectos, mergulho arqueológico: O Mar, a Segurança e a Logística, fósseis directores, Arqueologia Contemporânea e os registos 3D e as actividades pós-trabalho de campo.

No final realizou-se um exercício prático no mar com a aplicação dos conhecimentos anteriormente obtidos.

Todos os formandos mostraram aproveitamento e interesse em continuar as formações, que se pretendem realizar na Madeira e Porto Santo, no decorrer do deste do próximo ano, procurando aumentar as qualificações e número de participantes e trabalhos arqueológicos subaquáticos na Região.

A NAS – Nautical Archaeology Society, com sede em Portsmouth, Reino Unido, é uma das mais prestigiadas instituições mundiais ligadas à Arqueologia Náutica e Subaquática. Entre inúmeras acções, esta gere uma das mais importantes publicações científicas do mundo, ligada ao tema da Arqueologia Náutica e Subaquática, o International Journal of Nautical Archaeology, e o programa “Adopt-a-Wreck”. Neste programa, pessoas singulares e colectivas são convidadas e incentivadas a proceder à adopção de destroços, com o objectivo de incentivar o estudo, a salvaguarda e a divulgação de um determinado destroço e do Património Cultural Arqueológico Subaquático, em geral.

Na Madeira os despojos do SS Newton, foram alvo dos primeiros trabalhos arqueológicos em 2021, concorrem agora a este programa. O trabalho realizado neste naufrágio preenche todos os requisitos, credita e sustentou a candidatura do SS Newton ao prestígio processos de adoção que premeia “the person or group who has made the most significant contribution to archaeology and researched through the Adopt-a-Wreck scheme”.