PAN diz que Albuquerque quer vacas, coelhos e galinhas “superiores”

O PAN-Madeira, num comunicado hoje emitido, critica o Governo Regional na pessoa do seu presidente, Miguel Albuquerque, por querer, no Porto Moniz, criar “um centro de apuramento de raças” (…) “e tornar a vaca madeirense, talvez por osmose do regime do povo superior que diz governar, também uma vaca/boi superlativa absoluta sintética superior”.

“Mais do que criar condições para o povo madeirense poder ter em suas casas alimentos de qualidade, carne, peixe, frutas, vegetais, … Miguel Albuquerque quer a vaca superior. O boi superior. O coelho superior. A galinha superior”, ironiza o PAN.

“Infelizmente de superior, tem o madeirense apenas o MAU acesso à saúde; o MAU acesso a um emprego condigno; o MAU acesso a uma habitação condigna; o MAU acesso a uma educação e ensino; o MAU acesso a práticas desportivas e sociais necessárias. Miguel Albuquerque quer uma banana superior (e nem tem de gastar muito dinheiro para a ter). Mas os produtores madeirenses são pagos a um preço inferior. O PAN Madeira defende que a Madeira deve ser falada pela boa diferença. Pela melhor diferença. Mas com Miguel Albuquerque, apenas é falada internacionalmente pelo que não se deve fazer e pelos gastos que se praticam como se fossemos uma região rica.
Miguel Albuquerque quer que a Madeira seja líder na economia verde. Quer que a Madeira seja líder na transição digital. Mas é a mesma pessoa que compra mastros de bandeira a um preço 400 vezes superior ao seu preço de custo; que vê concursos de milhões de euros para fotocopiadoras (gastos de papel) serem chumbados pelo TC com cadernos de concursos feitos à medida para empresas que não são amigas do  ambiente da Madeira.
– Miguel Albuquerque quer asfaltar a Laurissilva, o PAN Madeira quer mais áreas verdes arborizadas
– Miguel Albuquerque não se importa com os glifosatos, o PAN quer banir os glifosatos (pesticidas cancerígenos);
– Miguel Albuquerque, vê no betão desenvolvimento, o PAN Madeira vê na economia circular desenvolvimento
– Miguel Albuquerque tolera o amianto, o PAN Madeira quer erradicar o amianto da Madeira;
– Miguel Albuquerque quer introduzir as Bitcoins, o PAN Madeira quer melhores condições de vida para todos os habitantes da Madeira;
– Miguel Albuquerque defende o facilitismo na educação, o PAN Madeira defende o esforço a dedicação e o mérito
– Miguel Albuquerque defende os combustíveis fosseis, o PAN Madeira defende as energias renováveis;
– Miguel Albuquerque quer um novo hospital, o PAN Madeira quer mais e melhor saúde para todos;
– Miguel Albuquerque considera que a poluição é consequência do desenvolvimento, o PAN Madeira defende como meta a poluição quase nula.
E todas as opções de Miguel Albuquerque visam a sua vontade própria do “é assim porque eu quero”, critica o PAN.

Entretanto, o PAN, mais preocupado com a saúde e com os indicadores da Agência Europeia do Ambiente que concluem que a poluição causa 10 por cento dos cancros na Europa, entende que se deve “priorizar o investimento público em saúde preventiva; garantir condições para o cumprimento e alargamento dos programas de rastreio, diagnóstico e detecção precoce nos Cuidados de Saúde Primários; desenvolver uma lista de produtos alimentares saudáveis e garantir a dedução em IRS;
deduzir a prática de actividades físicas e desporto em sede de IRS; actualizar a frota de transportes públicos que é ela própria uma causa de doença, decido à quantidade de metano e de óxidos nocivos para a saúde que libertam; reduzir a exposição a poluentes numa região de Poluição Zero, livre dos combustíveis fosseis, do Amianto e dos Glifosatos; e tudo isto deve ser conjugado com a promoção de uma alimentação e hábitos de vida saudáveis.