Representante da República entrega prémios aos vencedores do Concurso “Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades”

Foto Gabinete RRPM.

As portas do Palácio de São Lourenço abriram-se hoje para a entrega dos prémios do Concurso Literário “Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas”. Os jovens estudantes foram os principais convidados do evento dinamizado pelo Representante da República para a Madeira, com a leitura dos seus textos cujo denominado comum foi a exaltação dos valores pátrios, o canto intemporal de Camões e o apelo à unidade no sentido da afirmação dos valores lusos. Uma cerimónia de grande simbolismo para os alunos das várias escolas, que puderam assim partilhar as suas reflexões heterogéneas mas todas pertinentes sobre a Portugalidade, hoje como ontem. Patrícia Alexandra Tomás Abreu, aluna da Escola Secundária Jaime Moniz, conquistou o primeiro prémio, com o texto “Pátria una ou fragmentada?”. Uma reflexão de  mudança no contexto de uma sociedade muitas vezes alheada das suas mais-valias: “É urgente mostrar que o que há de mais importante em Portugal são os portugueses e que por isso é essencial que estes se unam para que o país prospere, afastando sentimentos de egoísmo, inveja e falta de empatia que fragmentam esta pátria una. Assim, é demonstrado o poder do povo português no dia 10 de junho, a parcela mais importante desta nação.

“O segundo prémio foi atribuído a Tomás Aguiar Correia, aluno do 9.º ano da Escola Bartolomeu Perestrelo. Maria Victória de Abreu Antunes foi contemplada com o terceiro prémio. Guilherme Rodrigues Almeida Silva, aluno do 12.º ano da Escola Secundária Francisco Franco, recebeu uma Menção Honrosa.

Ireneu Barreto teceu considerações muito elogiosas aos participantes no Concurso e conferiu ao seu discurso palavras de grande estímulo às novas gerações, cujo mérito tem vindo a ser anualmente premiado. “Se têm um sonho, nunca desistam. Insistam. Insistam mesmo quando achem que não é possível, até porque dessa insistência podem vir outros sonhos que não imaginaram antes”, defendeu Ireneu Barreto.

Para além de aplaudir igualmente o contributo decisivo dos professores e a importância de lhes dar dignidade, o Representante da República desafiou os jovens a lerem mais. “Seja em papel, seja em formato digital, leiam. Utilizem os vossos smartphones, os tablets e os vossos computadores para mais do que comunicar e jogar. Eles são janelas para o mundo”.

O Secretário Regional da Educação, Ciência e Tecnologia, Jorge Carvalho, também marcou presença na cerimónia, enaltecendo o mérito dos premiados e fazendo um forte apelo à construção de uma sociedade da paz, dando especial realce à interculturalidade.

A cerimónia teve ainda um momento musical com a atuação do “Consort Bisel”, com os jovens a mostrar também o seu talento artístico.