CMF associou-se à iniciativa “Hora do Planeta”

A Câmara Municipal do Funchal (CMF) volta associar-se à ‘Hora do Planeta’, considerado o maior movimento global em defesa da natureza. O desafio deste ano tem como temática ‘Restauro da Natureza’, pois neste momento, não é suficiente proteger a natureza,” é necessário ir mais além e recuperar o que foi destruído”, refere um comunicado.

É com este propósito que  a vereadora com o pelouro do Ambiente, Nádia Coelho,  se associa a  esta acção global. Hoje, no Parque Ecológico do Funchal (PECOF), promoveu uma acção de reflorestação, uma caminhada para sensibilização da conservação da natureza e ainda uma acção de sensibilização sobre trabalhos de conservação do patagarro.

As actividades tiveram a participação de pais, professores e alunos  da Internacional Sharing School Madeira. Uma forma de celebrar também o dia do Pai, pois no passado sábado não foi possível realizar as actividades programadas, devido às condições climatéricas adversas.

Nádia Coelho referiu que  “para cuidar é preciso conhecer”, daí realçar a importância  de envolver todos no contacto com a natureza. Com o objectivo de cuidar e divertir-se na natureza, o município do Funchal  convidou os alunos, pais e professores,  a ‘construir uma nova floresta laurissilva’, no PECOF, tendo a vereadora do Ambiente colaborado na plantação de árvores de várias espécies, desde o til, loureiro e outras.

Aos jovens foi explicada a importância da preservação da floresta e dos ecossistemas.

Nesta semana da Árvore, a CMF desenvolveu uma série de acções de sensibilização com alunos de várias escolas do concelho, bem como com grupos de Centros Comunitários.

Hoje, seguindo as indicações da organização global de conservação da natureza, o Município do Funchal  juntou-se à ‘Hora do Planeta’ procedendo ao apagão das luzes, entre as 20h30 e as 21h30, nos seguintes monumentos: Edifício dos Paços do Concelho, Museu A Cidade do Açúcar, Museu de História Natural, Museu Henrique e Francisco Franco e Teatro Municipal Baltazar Dias.

Esta é também uma forma do Município fortalecer a política de adaptação e mitigação dos impactos das alterações climáticas e reforçar a intenção de se tornar mais resiliente e sustentável.

A ‘Hora do Planeta’ é o maior movimento global em defesa da natureza. Este evento tem vindo a crescer contando já com 3,5 mil milhões de pessoas em 192 países e territórios.