CDS diz que haverá 83 milhões para apoio aos mais carenciados

A Secretaria Regional da Inclusão Social e Cidadania vai dispor de 83 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) que serão canalizados para apoios sociais aos mais carenciados da nossa Região, refere o CDS, após uma reunião com Rita Andrade.

“Foi com agrado que recebemos a informação, por parte da Senhora Secretária, que todos os compromissos assumidos na Secretaria, para este Orçamento Regional, serão cumpridos. E, neste sentido, as verbas destinadas para esta Secretaria, no próximo orçamento, serão para se manter porque há uma grande preocupação neste sentido e o governo regional está e tem estado atento à situação social da população, assim como ao emprego que é uma área que, também, nos preocupa”, referem os centristas.

Relativamente ao emprego, falou-se nesta reunião, num programa que já existe, mas que precisa de ser dinamizado – o Programa Formação Emprego (FE). Este programa permite a qualquer empresa ou entidade patronal que pretenda a recapacitação de pessoas para trabalharem nas suas empresas, a aquisição de uma formação profissional nas mais variadas áreas para que, posteriormente, sejam contratados através do Instituto de Emprego.

“É do conhecimento público que os números do desemprego na Região estão a diminuir, mas ainda temos muitas pessoas no desemprego e temos a obrigação de estimular a capacitação das pessoas para que os seus horizontes se abram e possam sentir-se mais capazes para enfrentarem novos desafios”, salienta o CDS, apontando o “elevadíssimo desemprego jovem”.

“Também, nesta reunião, nos foi transmitido que 83 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência estão destinados a esta Secretaria para fazer face aos problemas que enfrentamos nas áreas sociais, havendo uma verba destinada para a construção de lares e a remodelação de outros, outra verba (4 milhões de euros) destinada para um conjunto de iniciativas de apoio aos sem abrigo, como por exemplo, a criação de centro nocturno de acolhimento”, acrescenta o partido.

Hoje, no dia que se comemora o Dia do Cuidador Informal, também questionamos a Senhora Secretária sobre este assunto e congratulamo-nos pelo facto da Região ter sido reconhecida em Bruxelas pelo modelo pioneiro nesse sentido. Esta foi uma medida levada pelas mãos do CDS, à Assembleia Legislativa da Madeira, em 2019 e, de facto, ficamos muito agradados por este reconhecimento da Região, no que toca aos Cuidadores Informais. Mais uma medida para manter e reforçar”, congratulam-se.