PS lamenta publicamente morte de Amândio de Sousa, “personalidade incontornável”

foto Rui Marote (arquivo)

O Partido Socialista-Madeira, na pessoa do seu presidente, Paulo Cafôfo, já veio manifestar o seu mais profundo pesar pelo falecimento do escultor Amândio de Sousa.

“A cultura regional está luto com a perda de uma personalidade incontornável e figura de referência máxima no campo das artes plásticas, especialmente na área da escultura contemporânea”, refere o PS.

Amândio de Sousa, escultor premiado e com uma vasta obra, que durante 25 anos foi director do Museu Quinta das Cruzes, deixa um vasto legado às novas gerações, com um conjunto de esculturas públicas que enobrecem a Região Autónoma da Madeira.

Aos seus familiares e amigos, o PS-M endereça as mais sentidas condolências.