Iniciativa Liberal divulga as suas ideias em matéria de segurança pública

A Iniciativa Liberal veio criticar hoje, pela voz de José Martins, cabeça de lista à Assembleia Municipal da Ponta do Sol, as ideias que defende em matéria de segurança.
Refere a IL que a proliferação de actos de vandalismo, numa localidade (cidade ou vila), é habitualmente um sinal tóxico no que respeita à gestão camarária.
“As causas”, diz o partido, “podem ser várias, desde a delinquência, à toxicodependência, fomentadas pela existência de espaços abandonados e não cuidados, o pouco interesse em exercer uma acção interventiva e eficaz, assim como a ausência de uma política (a par da governamental) de tratamento e recuperação de muitos desses indivíduos”.
Estas situações, alerta, tem como consequência o afastar os outros munícipes das localidades, sobretudo fora dos horários escolares e/ou de trabalho. O resultado, são as chamadas “cidades desertas” tomadas de assalto pelos meliantes.
As consequências registam-se a vários níveis para além do social. É a economia que perde, porque também perde a Cultura e as indústrias criativas, a habitação, em suma, a qualidade de vida municipal extingue-se, sentencia a IL, que propõe uma procura de soluções de gestão que erradiquem os factores de entropia às freguesias e aos municípios, através da intervenção partilhada com o Estado que tutela as polícias.
Também se propõe combater a corrupção, dado que os sistemas corruptos estão sempre ao serviço de interesses alheios às populações; captar a energia criadora do investimento e colocá-la ao serviço do desenvolvimento e do bem-estar dos cidadãos; conquistar a sociedade civil para uma gestão colaborativa, acolhendo ideias e propostas, iniciativas individuais e coletivas, no sentido da criação de mais-valias de investimento que corroborem a segurança e promovam a qualidade de vida; assegurar, desse modo, a livre convivência social, a mobilidade e a tranquilidade; promover a limpeza dos espaços públicos, agir (sempre que possível) no sentido da redução dos espaços ao abandono e proceder a uma gestão inteligente da iluminação pública, factor atenuador de actos de vandalismo.
Para a Iniciativa Liberal, a promoção da qualidade de vida dos munícipes, tarefa constitucional adstrita ao poder local, é um importante factor de fixação das populações nos concelhos e nas freguesias.
“O programa autárquico da Iniciativa Liberal acolhe esta missão e reforça-a no quadro de uma governança inteligente, sustentável, atractiva e segura”, promete esta estrutura política.