IL quer promover formação empresarial

O partido “Iniciativa Liberal” fez sair um comunicado referindo que até há pouco tempo, os dados estatísticos disponíveis, revelavam que uma significativa parte dos empresários do país ou não tem qualquer preparação académica/profissional para o efeito, ou essa formação é muito escassa.

Em vários contextos e em diferentes épocas, esse facto tem sido referido como uma das condições de estagnação e, até, de retrocesso no âmbito da concorrência empresarial do país, diz a IL.

Esta força política entende que estimular a atividade económica é, também, proporcionar aos actores económicos, em especial os que se posicionam no quadro das PMEs, condições de concorrencialidade que possam alavancar as suas empresas e, consequentemente, as regiões onde desenvolvem a sua catividade.

Por isso, “capacitar os empresários, em todas as dimensões da sua actuação, é realizar a democracia e dotar as empresas de maior resiliência económica (…)”.

A Iniciativa Liberal diz pugnar pela segurança económica e pela viabilidade financeira dos municípios, cooperando com os cidadãos na tarefa da sua capacitação para enfrentar os desafios, e entende que “a capacitação e o empoderamento do tecido empresarial constituem um factor primordial de construção de riqueza e de resiliência económica (…)”.

“A gestão competente dos municípios não pode resumir-se à aceitação de prémios pela declaração de intenções. A competência, nos municípios, escreve-se com a palavra AÇÃO!”, diz a IL, pela voz de Miguel Correia.