JPP cita “Loja do Munícipe” no Caniço, como caso de sucesso

O JPP esteve hoje junto à loja do Munícipe, no Caniço, para mostrar um “exemplo claro de como a governação do JPP olha para o concelho e para todas as suas Freguesias de uma forma abrangente”, segundo Filipe Sousa, candidato à Câmara Municipal de Santa Cruz.

O actual edil referiu a descentralização dos serviços municipais enquanto “uma das principais prioridades, sendo a Loja do Munícipe, um caso de enorme sucesso que, além de prestar vários serviços à população, criou uma nova dinâmica neste espaço”.

Criada há 3 anos, a Loja do Munícipe do Caniço integra “os serviços municipais, integra os Julgados de Paz, através de contactos feitos entre a Câmara e o Governo da República, a Deco, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens também está neste espaço, portanto, vários serviços disponíveis nesta Loja do Munícipe”.

Este é um “exemplo claro de que olhamos para esta freguesia não só pela dimensão geográfica, mas também, pela concentração de população existente”, garantiu.

Filipe Sousa lamentou “profundamente o facto de termos vindo a reivindicar que se fixe neste espaço um serviço de finanças, que é uma ambição forte da população desta freguesia e lamentavelmente, o Governo Regional nem responde. Aqui se percebe quem são os verdadeiros amigos do Caniço”, ironizou.

Lembrou também a disponibilidade da Câmara Municipal em disponibilizar um espaço à Empresa de Electricidade da Madeira, a “custo zero”, mas, “por birra política, preferiram manter-se noutro espaço, a pagar uma renda mensal”.

“A própria PSP foi contactada para criar um serviço neste espaço, tendo já existido essa disponibilidade no espaço onde estava sediada a antiga Junta de Freguesia que, entretanto, e felizmente, já está ocupada por outras entidades”.

“Nós não paramos no terreno”, reforçou.

Filipe Sousa realçou as “carreiras de transportes públicos que já foram aprovadas e permitirão novas ligações na Freguesia do Caniço e entre esta Freguesia e a sede do Concelho, mas que, por atrasos do Governo Regional, no lançamento do contrato público, ainda não estão a decorrer”. “Esperamos que estas ligações sejam uma realidade dentro de muito pouco tempo”, disse.

“São vários os exemplos, para não falar da beneficiação das redes de água, das redes de saneamento básico, das próprias acessibilidades”, num total de investimento que supera os 20 milhões de euros.

“Há obras que, muitas delas, as pessoas não veem, mas que têm uma razão clara e objectiva: criar uma sustentabilidade para que no futuro nós possamos reinvestir na maior freguesia do Concelho de Santa Cruz e uma das maiores da Região”, concluiu.