CMF abriu candidaturas ao programa “Funchal Educa+”

A CMF tem abertas, desde 21 de Julho e até 22 de Agosto, as candidaturas ao programa “Funchal Educa +”, uma iniciativa que disponibiliza, a título de empréstimo, equipamentos informáticos e acessos de internet a estudantes do 2º e 3º ciclos do Ensino Básico ou do Ensino Secundário, que frequentam as escolas do Funchal. O processo de candidatura é feito online através do site http://funchalapoia.cm-funchal.pt.

O programa “Funchal Educa +” foi criado pela Câmara Municipal do Funchal em 2020, para dar resposta aos problemas socioeconómicos provocados pela crise pandémica. Durante este período conturbado que vivemos as famílias funchalenses estão a ser fortemente afectadas nos seus rendimentos mensais regulares, apresentado dificuldade em prover as despesas inerentes aos custos de educação, saúde ou de habitação, em consequência de situação de lay-off, precariedade laboral e do desemprego, reconhece a Câmara do Funchal.

Neste sentido, a edilidade diz que vai continuar a disponibilizar durante o ano lectivo 2021/2022, equipamentos informáticos e ligações de banda larga à Internet aos alunos funchalenses cujas famílias não dispõem destes recursos, “garantindo uma educação igual para todos”.

Todos os documentos a apresentar para efectuar a candidatura ao “Funchal Educa +” estão disponíveis online no site http://funchalapoia.cm-funchal.pt, sendo que as condições gerais de acesso devem considerar os seguintes requisitos:

– Estudante morador ou moradora no concelho do Funchal há pelo menos um ano;

– Encontrar-se a frequentar o 2º ou 3º ciclo do Ensino Básico ou Ensino Secundário num estabelecimento de ensino no Funchal;

– Pelo menos um membro do agregado familiar enquadrar-se numa das seguintes situações:

  1. Estar em situação de lay-off decorrente da pandemia COVID-19, não estando esta situação a ser compensada por apoios do Governo Regional;
  2. Estar na situação de desemprego, com inscrição no Instituto de Emprego da Madeira posterior a 1 de março de 2020;
  3. Mostrar perda de rendimentos no ano 2020 ou 2021, constante do extrato de remunerações;

O regulamento do programa de apoio prevê que todos os equipamento cedidos aos alunos e alunas é atribuído a título de empréstimo, devendo ser devolvido no final do ano lectivo em boas condições físicas e tecnológicas, de acordo com as condições das normas específicas.

“O Funchal, enquanto Cidade Educadora e Cidade Amiga das Crianças, tem como princípio orientador da sua política, a promoção da equidade e da inclusão social. Como tal, não vai deixar que ninguém fique para trás e vai continuar a trabalhar para minimizar factores de vulnerabilidade na cidade”, promete o executivo de Miguel Gouveia.