PPM quer contrato de exclusividade para os médicos do SESARAM

O PPM Madeira esteve na Secretaria Regional de Saúde a pedir explicações sobre duas situações que ocorreram nas Urgências do Hospital Dr. Nélio Mendonça e que foram feitas chegar ao partido, através de queixas pelo alegado mau atendimento naquela unidade hospitalar.
“Após terem recorrido ao Serviço Regional de Saúde, os doentes tiveram que recorrer às urgências de meios privados e arcar com todas as despesas de exames e internamento num dos casos”, indigna-se o PPM.
“Nesse mesmo dia, o nosso coordenador regional Paulo Brito, foi remetido para enviar um e-mail à SRS, que até hoje dia 07/05/2021, o PPM Madeira não obteve qualquer resposta”, referem os monárquicos madeirenses.
“Assim sendo, o nosso coordenador, uma vez mais se disponibilizou a ir de novo presencialmente à SRS, e questionar o porquê de ainda é passados três meses ainda não ter obtido qualquer resposta, ao que foi informado que o SESARAM ainda não tinha dado qualquer resposta à Secretaria Regional da Saúde (SRS)”. Conclusão: o PPM questiona se a administração do SESARAM “andará a brincar até com as sua chefias directas”, e pergunta se “a SRS não tem ninguém competente para colocar um travão nesta brincadeira e olhar pela saúde pública dos madeirenses”.
Por isso o PPM Madeira propõe que todos os médicos que prestam serviços nos serviços públicos de saúde, tenham um contrato de exclusividade, deixando de ter interesses nos consultórios privados.