“Dançando com a Diferença” em Barcelona com “Happy Island”

Após um prolongado “jejum” de 15 meses, devido à pandemia, período durante o qual o conhecido grupo foi impedido de divulgar o seu último trabalho em diversos países, o “Dançando com a Diferença” volta à actividade.
O confinamento e as demais medidas restritivas em diversos países obrigaram o “Dançando” a cancelar digressões que estavam previstas em diversas cidades da Suíça, França, Japão, Espanha e Portugal.
 
Agora, porém, já nos dias 24 e 25 de Abril, o grupo de dança inclusiva sediado na Madeira tem duas actuações previstas, no Mercado das Flores (Casa da Dança) em Barcelona. O espectáculo “Happy Island” apresenta como fundo imagens soberbas da floresta laurissilva, captadas no Fanal, ajudando a divulgar internacionalmente este património natural da Região.
O espectáculo “Happy Island” resulta da colaboração entre o “Dançando com a Diferença” e o imaginário criativo da coreógrafa La Ribot, que, conforme anuncia, “deu lugar a uma peça comprometida e humanista que desafia as ideias preconcebidas das pessoas com deficiência física e mental”. A peça é “um grito à vida desde a diferença, reforçando a autonomia e a capacidade de desejar das pessoas com deficiência”.
A coreógrafa Maria Ribot, “La Ribot”, vive e trabalha em Genebra. É uma das artistas espanholas mais internacionais, e cujo trabalho conjuga o vocabulário da dança, do teatro, da imagem, da performance e das artes visuais. Já o apresentou em locais tão diferentes e prestigiados como Centro Pompidou de Paris, o Museu Rainha Sofia em Madrid, a Tate Modern, de Londres, a Trienal de Aichi, no Japão. La Ribot foi galardoada com o Leão de Ouro da Dança, na Bienal de Veneza, em 2020.
São bailarinos, nesta produção, Bárbara Matos, Joana Caetano, Maria João Pereira, Sofia Marote e Pedro Alexandre Silva.