A caminho das Autárquicas de 2021 (Santa Luzia)

Santa Luzia é uma freguesia do concelho do Funchal, com 5.866 habitantes (Censos 2011). Em conjunto com as freguesias da Sé, S. Pedro, e Imaculado Coração de Maria, compõe a chamada zona urbana da cidade do Funchal.

A sua densidade populacional é 4.377,6 hab/km².

Originalmente parte integrante das freguesias da Sé e Monte, a freguesia de Santa Luzia surge como resolução para o excesso de população na freguesia da Sé.

O seu nome advém da capela, com o mesmo nome, edificada nos finais do século XV.

Politicamente falando, Santa Luzia sempre foi PSD …à exceção de 1989, ano em que a coligação PS/CDS ganhou aquela Assembleia de Freguesia por 46,2% dos votos contra 42,9% do PSD.
Nos outros escrutínios sempre deu PSD e não foi nas últimas Autárquicas de 2013 que a diferença entre o PSD e a aposição foi menor.

Efetivamente, foi em 1976, nas primeiras Autárquicas, que o PSD governou pela primeira vez sem maioria absoluta, o que, em termos de mandatos, viria a suceder em 1982, 1993, e 2013.

O equilíbrio de forças políticas verificou-se nalgumas eleições, ora por via de coligações (como aconteceu em 1989,2001 e 2013) ora por equilíbrios entre PSD, PS e CDS.

Aliás, o CDS chegou a ser mais votado do que o PS em 1976.

José António Rodrigues já não pode voltar a candidatar-se à Junta.

O melhor resultado de sempre obtido pelo PSD em Santa Luzia foi em 1985 quando conseguiu 57,2% do eleitorado. O pior resultado, mesmo ganhando a Junta, foi em 1976 (40,1%).

Por seu turno, o PS, sozinho, obteve o seu melhor resultado eleitoral em 1997 (32,6%) e o seu pior resultado nas eleições Autárquicas de 2009 (17,0%).

O CDS obteve o seu melhor resultado de sempre nas primeiras eleições Autárquicas livres de 1976 (25,7%). O pior resultado do CDS foi em 1997 (8,9%).

Em 2001 a coligação PS/CDS obteve 34,4% do eleitorado.

A CDU/APU/FEPU tem conseguido resultados entre 2,0% e 5,5%, este último conseguido nas últimas autárquicas.

A UDP/BE têm obtido em Santa Luzia resultados entre 2,4% e 5,8%.

Em 1993 entrou na corrida o PSN (1,7%) e, em 2009, o MPT que conseguiu apenas 1,9% do eleitorado.

Nas últimas Autárquicas de 2017, o PSD voltou a vencer por 50,82% (1.522 votos) reelegendo José António de Freitas Rodrigues para o seu último mandato que termina este ano.

A coligação Confiança averbou 28,81% (863 votos); o CDS 10,02% (300 votos); a CDU 3,24% (97 votos); o Partido da Terra/PPV/CDC 2,07% (62 votos) e o PTP 1,5% (45 votos).