CDU diz que moradores das zonas altas estão “à margem do desenvolvimento”

A CDU apontou hoje os moradores das zonas altas do concelho do Funchal como “esquecidos à margem do desenvolvimento”. Numa acção de contacto com as populações da freguesia de Santo António, a deputada municipal Herlanda Amado afirmou que “temos sido confrontados com problemas de falta de acessibilidades, algumas reivindicadas há mais de 20 anos”.

Os acessos deficitários que ligam estas zonas limitam a vida de quem diariamente tem que percorrer a Vereda do Corgo, Vereda do Ribeiro Lavadouro e Vereda Laranjal Pequeno, para além da falta de saneamento básico, diz a CDU.

Em 2009, as populações juntaram-se para reivindicar o alargamento daquele acesso, com abaixo-assinados e participações em reuniões públicas, recorda esta força política.

 As promessas foram sendo feitas, inicialmente pelo PSD e posteriormente pelo executivo de maioria do PS na Câmara do Funchal, mas até hoje a acessibilidade não chegou, para o desânimo de quem dela precisa.”

Na conclusão destas declarações a deputada municipal, Herlanda Amado, não deixou de afirmar, que “se esta e muitas outras obras ainda não avançaram é da exclusiva responsabilidade da autarquia. Na verdade, não tem havido por parte da Câmara competência e justa identificação das prioridades para a melhoria das condições de vida das populações”, acusou.