Hoje celebra-se em todo o mundo o Dia Internacional do DJ

Não têm tido muito que fazer ultimamente, dadas as resoluções governamentais que incitam ao confinamento e recolher obrigatório um pouco por todo o mundo. Mas hoje é o seu dia: são os profissionais da noite que entretêm as pessoas nas discotecas e clubes nocturnos, mais conhecidos por DJs.

Abreviatura de “disc-jockeys”, a sua actividade floresceu principalmente a partir  da década de 1970 do século passado. Cada dia 9 de Março, comemora-se internacionalmente o Dia Internacional do DJ.

O objectivo da efeméride é homenagear quem trabalha seleccionando músicas para serem ouvidas e dançadas por uma audiência ávida de entretenimento e de esquecer as agruras do dia-a-dia, em algumas horas bem passadas.

Os DJs também dão um importante contributo na actividade radiofónica.

Com a abertura de mais e mais estabelecimentos especializados em “dance music”, nos idos de 1970, a época de ouro imortalizada em filmes como “Saturday Night Fever”, com John Travolta, a profissão recebeu um sério impulso em frente. Das antigas misturas feitas com discos de vynil e que exigiam dois gira-discos robustos e preparados para as manobras e manipulações do DJ, à actual utilização de CDs ou arquivos digitais, uma grande evolução tecnológica deu-se neste ramo de actividade.

Calvin Harris ou David Guetta são nomes de autênticas “superestrelas” do ofício, elevados à categoria de artistas pelo seu talento nas misturas de músicas e sonoridades e na movimentação de multidões.

O Dia Internacional do DJ celebra-se desde 2002, tendo sido criado por iniciativa do World DJ Fund e da Nordoff Robbins Music, iniciativas caritativas que utilizam a música para ajudam a tratar pessoas doentes.

A efeméride visa, além da homenagem a estes profissionais, obter recursos para iniciativas beneméritas.

Hoje em dia, esta profissão, como toda a indústria de entretenimento nocturna, vê-se severamente afectada pela epidemia da Covid-19. Os DJs (e o seu público) esperam ansiosamente o dia em que possam retomar a sua actividade em pleno.