Gripe espanhola amanhã em foco nas “conferências do Teatro”

A “conferência do Teatro: Madeira de A a Z” realiza-se amanhã, pelas 18 horas, com transmissão em directo através do Facebook do Teatro Municipal Baltazar Dias, com dois oradores. O primeiro, Carlos Barradas, abordará a temática da “Gripe espanhola na Madeira”, citando, especialmente, “o breve caso de Câmara de Lobos”.

“Tendo como pano fundo Câmara de Lobos, vamos abordar nesta comunicação a temática da pandemia da “Gripe Espanhola” na Ilha da Madeira., 1918-1920.  Através da imprensa da época, será explorado criticamente de que forma as autoridades de saúde e os madeirenses lidaram com a pandemia, procurando dar uma imagem deste período difícil da Ilha da Madeira. Apesar deste tempo estar esquecido da memória colectiva, achamos pertinente realizar alguns paralelismos com o contexto hodierno de pandemia, pois tal como hoje, as crises globais afetavam, como uma mão invisível e até de forma (in) consciente, o quotidiano das pessoas”, refere o comunicado alusivo ao evento.

Já o outro orador, o enfermeiro João Eduardo Lemos, abordará a temática do alcoolismo.

“Tanto a produção de cana de açúcar como a do vinho foram dando razões para a Madeira, no século XIX, se vir a chamar “a ilha da aguardente”, no sentido de grande produtora e exportadora, mas também de grande consumidora, com todas as consequências daí derivadas para a saúde dos consumidores”, relembra-se.

“Há uma vastíssima investigação e documentação histórica disponível sobre estas duas produções, a da cana de açúcar e a da vinha, suas exportações, comercialização, valor económico, emprego de mão de obra escrava na produção e laboração dos engenhos e alambiques, mas não deixa de ser, contudo, uma investigação incompleta, não global, como veremos”, refere a organização das conferências.