PPM apela a nível nacional ao adiamento das Presidenciais

O PPM apelou hoje, ao nível nacional, para que as eleições Presidenciais de 24 de Janeiro sejam adiadas para uma altura em que não representem um perigo de saúde pública.

“Em Novembro dissemos que não estavam reunidas condições para uma campanha livre e democrática e, muito menos, um acto eleitoral com a ida da população às urnas de voto.  Agora que os números de contaminação de COVID-19 ultrapassaram os 10 mil casos diários e o governo prepara-se para repetir as medidas de confinamento de Abril de 2020, mais razão temos ao fazer este apelo”, refere o dirigente Gonçalo da Câmara Pereira.
“Não se pode pedir o sacrifício económico e social a uma população cada vez mais penalizada sem dar um exemplo sério e concreto por parte da classe política”, refere o comunicado dos monárquicos.