Junta de São Martinho afirma que aprovou orçamento “para as famílias”

Um comunicado oficial da Assembleia de Freguesia de São Martinho refere que a mesma aprovou o Orçamento e Plano de Actividades para 2021, com os votos favoráveis da Coligação Confiança e abstenção do CDS, “tendo o PSD ficado sozinho a votar contra”. Este é um Orçamento de 830 mil euros, dos quais 470 mil euros “estão reflectidos no Plano de Actividades da Freguesia de São Martinho”.

Duarte Caldeira Ferreira, presidente da Junta, salientou que, com a aprovação agora ocorrida, São Martinho pode “enfrentar com mais confiança um ano que se adivinha difícil, nomeadamente para as famílias” e lamenta que após ter havido reuniões formais com todas as forças representadas na Assembleia de Freguesia, “não tenha surgido da parte da oposição qualquer proposta para a freguesia”.

O autarca refere ainda que o Orçamento definido pelo Executivo para 2021 possui um forte cunho social, disponibilizando às famílias mais 27 mil euros, num total de 117 mil euros. Duarte Caldeira Ferreira refere que “apesar de terem sido anunciados diversos programas de apoio pelas entidades regionais, os mesmos têm sido manifestamente insuficientes para fazerem frente à actual situação que as famílias enfrentam, que procuram suprir as dificuldades que atravessam recorrendo ao Poder Local”.

Uma situação que lembra já de ter visto quando assumiu os comandos da Junta de Freguesia, em que “havia famílias com dificuldade sem ter algo que colocar na mesa e, para muitas crianças, a única refeição que tinham era a servida na escola. Com muito custo conseguimos inverter essa situação e não queremos que volte a acontecer, apesar das enormes dificuldades que todos nós enfrentamos actualmente. O betão não mata a fome”, refere o presidente da Junta, citado no comunicado.

Outro dos pontos que saem reforçados no próximo ano, afirma-se, é a educação. “Em São Martinho o número de bolsas disponibilizadas vai aumentar. São mais de 10 bolsas de estudo que ficarão disponíveis para os estudantes universitários da Freguesia”. Duarte Caldeira Ferreira, salienta que “este reforço acontece porque o executivo vê com elevada importância a aposta na capacitação dos jovens da Freguesia”. Sendo esta uma área sensível para os orçamentos familiares, nomeadamente quando envolve deslocações para fora da região, o presidente de São Martinho sublinha que “para a Junta que dirige, a situação económica das famílias não pode ser um entrave para que os estudantes dessas famílias que possam ter as mesmas oportunidades que os restantes”. Lembra ainda que “em São Martinho, só com a mudança de cor política em 2013,  é que este programa de apoio aos estudantes universitários teve um verdadeiro incremento”.

Em 2021, vão ser 40 estudantes a serem apoiados directamente pela Junta de Freguesia e muitos mais a beneficiar do apoio que chega pela mão da Câmara Municipal do Funchal.

À imagem de anos anteriores, a Junta de Freguesia volta a dinamizar o Orçamento Participativo. Depois de ter anteriormente beneficiado as escolas, em 2021 a escolha recai na cultura, desta feita com um orçamento de 5 mil euros destinado a esta iniciativa. Uma opção que o autarca justifica “por ser uma área sempre acarinhada, quer pelo Executivo que afecta 8% do seu orçamento para eventos culturais, quer pela população de São Martinho, que desta feita tem a oportunidade de participar e definir o que quer para a sua freguesia.”

Duarte Caldeira Ferreira lembra com orgulho que é em São Martinho que se realiza uma das maiores demonstrações de Folclore e de promoção de cultura tradicional. Por outro lado, O presidente da Junta lamenta que o Governo Regional vire as costas ao Festival Etnográfico que se realiza todos os anos e que tem trazido ao palco da Junta de Freguesia dezenas de grupos de todo o mundo, sendo um dos mais importantes do país, já com um cunho internacional.