Degação da Madeira da Cruz Vermelha faz hoje 150 anos

A 09 de novembro de 1870 foi criada a 5.ª Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa, exatamente a Delegação da Madeira que na altura se designava de Comissão Portuguesa de Socorros a Feridos e Doentes Militares em Tempo de Guerra.

No dia de hoje a nossa Delegação comemora os 150 anos da sua criação, embora, de facto, só tenha sido instalada no ano de 1914, depois de em 1911 ter sido apresentada uma proposta à Câmara Municipal do Funchal pelos seus fundadores, Comendador Eliseu de Sousa Drumond, capitão José Sotero e Silva, tenente António Agostinho Câmara e Manuel Passos de Freitas comerciante, para montagem de um posto de pronto-socorro ao serviço da população.

Século e meio de existência e mais de um século de trabalho humanitário efetivo ao serviço da população da Madeira.

Do sufoco dos bombardeamentos por submarinos alemães à cidade do Funchal em 3 de dezembro de 1916 e 12 de dezembro de 1917, até aos trágicos eventos da presente década, a Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa esteve sempre na primeira linha de atuação graças ao trabalho de todos quantos ao longo do tempo ousaram seguir os ideais de Henry Dunant.

Seja na área da emergência, no apoio social, no apoio aos mais idosos ou num tempo mais recente, mas de quase trinta anos na área do ensino, a Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa tem merecido a confiança dos Madeirenses, dos residentes e dos que na diáspora não se esquecem da sua terra quando a palavra de ordem é a solidariedade.

Na passagem desta efeméride e porque o tempo não está para comemorações, antes para o cumprimento de medidas restritivas que nos levem a vencer esta epidemia, não podemos deixar de recordar todos aqueles que ao longo dos tempos serviram esta Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa e aqueles que nos dias de hoje, apesar dos riscos que enfrentam se dedicam à causa Cruz Vermelha, nas diferentes áreas de atuação.