Pedro Calado anuncia medidas governamentais para a causa animal

O vice-presidente do Governo Regional da Madeira adiantou, este fim-de-semana, que o Executivo Madeirense pretende realizar, já no próximo ano, um conjunto de intervenções de extrema importância na esfera da protecção e defesa animal. Entre elas, Pedro Calado destacou a constituição do provedor do animal, uma campanha de esterilização maciça na Região, regulamento para alimentação de animais na via pública e a construção de um crematório regional para animais domésticos.

Pedro Calado, que se fez acompanhar por João Freitas, ligado à causa animal, visitou uma clínica veterinária, a “Auqmia”, e contactou com alguns dos membros das associações “Ajuda Alimentar a Cães” e “Vamos Lá”, tendo aproveitado esta ocasião para anunciar as “boas notícias” que o Governo Regional dedicou a esta área.

Relativamente ao crematório para animais domésticos, Pedro Calado diz que “é um projecto que já está previsto no Orçamento da Região para o próximo ano e, neste momento, o Governo Regional já está à procura de um terreno que seja adequado à instalação dessa infraestrutura”, prevendo que os trabalhos possam começar logo no início do próximo ano, refere uma nota governamental.

Conforme referiu, “o Governo Regional está consciente das dificuldades que as famílias sentem, neste momento, quando perdem os animais e os pretendem cremar. Por isso, decidimos construir um crematório regional que virá dar maior dignidade a todo este processo após a morte dos animais domésticos”.

No que ao provedor do animal diz respeito, Pedro Calado diz que “esta é uma entidade que ainda não existe na Região, nem a nível nacional, mas que o Governo Regional está empenhado em criar essa figura, uma entidade que será independente e autónoma e que irá trabalhar na defesa da causa animal, na segurança, na preservação e nos cuidados com os animais”.

De acordo com o vice-presidente do Governo Regional, o provedor do animal “será o contacto privilegiado para trabalhar com diferentes associações, com as clínicas, com entidades privadas, contribuindo, desta forma, para uma maior sensibilização da causa animal e para todas as questões com ela relacionadas”.

A par destas duas medidas, o vice-presidente do Governo Regional anunciou ainda “uma campanha de esterilização maciça, uma intervenção que pretende controlar um problema na origem, envolvendo entidades privadas e associações, por forma a dignificarmos o tratamento e a causa animal aqui na Região”.

Esta é, segundo o governante, “uma forma de ajudar, também, as pessoas, na forma como lidam com os animais, porque sabemos que, actualmente, e sobretudo num período como este de pandemia, os animais acabam por ser uma companhia inestimável, um elo de ligação e factor de estabilidade emocional”.

Outra das novidades que o Governo Regional pretende introduzir é a criação de um regulamento para a alimentação de animais na via pública. Tal como afirmou Pedro Calado, “hoje, há muitas pessoas que alimentam animais na via pública, isso é algo que ainda não está regulamentado, nem está definida a forma como deve ser feita essa alimentação”.

Nesse sentido, acrescentou o governante, “vamos criar um diploma para ser apreciado e votado na Assembleia Legislativa da Madeira para evitar que haja atropelos à lei e para que essa alimentação de animais seja feita de uma forma correta, dando dignidade a quem ajuda e a quem quer ajudar os animais”.