Carmen expõe no Museu de Arte Sacra do Funchal

Fotos ©Arquivo MASF – Martinho Mendes

O Museu de Arte Sacra do Funchal apresenta uma exposição temporária intitulada “Celebração e Corpo” da autoria da escultora Carmen, integrada no programa para a celebração do Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja. Esta é uma iniciativa do Secretariado Nacional dos Bens Culturais da Igreja (SNBCI), que decorre anualmente no dia 18 de Outubro, dia de São Lucas, padroeiro dos artistas.

O MASF tem assinalado esta efeméride através de actividades educativas temáticas desde a sua criação em 2011. A partir de 2016, o MASF começou a realizar exposições específicas para este dia, ora incidindo em temáticas que
evocam e reúnem o património e arte sacra do arquipélago, entre os séculos XV a XIX, ora facilitando diálogos e (re)interpretações entre esse mesmo património e o pensamento, a cultura e as artes contemporâneas.

Esta ano, cabe a esta exposição intitulada, dividida em duas partes, assinalar a data. A primeira parte refere-se à exposição de visita presencial na sala de exposições temporárias, com o trabalho da escultora madeirense Carmen. A segunda parte é a realização, simultânea, de uma exposição digital que será apresentada nas redes socais do MASF no Instagram e no Facebook a partir do dia 18 de Outubro. A exposição temporária estará aberta até ao dia 31 de Janeiro de 2021.

A exposição realizada na sala de exposições temporárias constitui-se como proposta visual para repensar, hoje, a relações humanas com o meio ambiente, a partir de uma narrativa que retoma a ligação do feminino com as forças da natureza e tece diálogos com as obras, o espaço e a identidade deste museu, reza uma nota.

O trabalho desenvolvido pela artista inspirou-se na coleção de têxteis, designadamente os paramentos litúrgicos que a artista pôde conhecer, junto dos técnicos, nas reservas do museu. A escolha principal recaiu sobre um fragmento de um roquete com bordado Madeira, do início do século XX, que chegou ao museu há algumas décadas.

A exposição integra, com efeito, dois têxteis da coleção do MASF, em reserva, e estabelece diferentes diálogos com as esculturas, com a fotografia, o vídeo e o som propostos pela artista através de uma disposição espacial imersiva, refere a nota sobre esta exposição, com curadoria de Martinho Mendes,

Carmen nasceu no Funchal em 1950 onde vive e trabalha. Concluiu o curso Geral de Escultura, na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (1974) e o Curso Complementar de Escultura, no Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira (1976). Foi professora de Artes Visuais no Funchal (1974 — 2010).
Tem realizado exposições colectivas desde 1974 de onde se destacam as seguintes: Horizontes da Arte na Poética, Centro de Congressos do Porto Santo (2018); Paisagens, A presença do Religioso, Museu de Arte Sacra do Funchal (2016); Encher o Mar, Teatro Municipal Baltazar Dias (2016); Atelier Portátil, Teatro Municipal Baltazar Dias (2013); Hortus Deliciarum, Teatro Municipal Baltazar Dias (2010); O Risco, Teatro Municipal Baltazar Dias(2007); Galeria em Grande, Exposição Coletiva de Pequeno Formato, Galeria da SRTC, (2001); Marca Madeira 2000 – Festival de Arte Contemporânea, Madeira Tecnopolo (2000); Ao Largo das Ilhas, Exposição de artistas da Madeira nos Açores, Galeria 8 (1999); 20 Anos de Artes Plásticas na Madeira, Museu de Arte Contemporânea – Fortaleza de São Tiago (1999); Os Passos do Tempo, Casa das Mudas (1998); Marca Madeira 97, Festival de Arte Contemporânea (1997); Ecos, Galeria SRTC (1997); II mostra de Artes Plásticas da Circul’Arte, Teatro Municipal Baltazar Dias (1989); I Mostra de Artes Plásticas da Circul’Arte, Teatro Municipal Baltazar Dias (1987).
Tem obra representada em algumas coleções privadas e no MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira.
Imagem da série “Registos de um corpo em movimento”, fotografia. 2020.

No domingo, dia 18 de Outubro, o museu irá abrir excecionalmente para a celebração da efeméride, entre as 10h00 às 17h00. A entrada será gratuita. No período de abertura semanal a exposição poderá ser vista de terça a sábado, das 10h00 às 17h00. O ingresso custará 2 euros, aplicando-se a tabela geral de isenções em vigor.