Rigo 23 convida a uma celebração no ilhéu de Câmara de Lobos

Mestre Bailhinha junto ao Xavelha em construção no Jardim do Ilhéu, em Câmara de Lobos.                                                                                                                 (foto: Rigo 23)
De acordo com uma informação divulgada pelo artista madeirense Rigo 23, o público é convidado ao Jardim do Ilhéu, em Câmara de Lobos, para um acontecimento, neste sábado, dia 10 de Outubro, pelas 18h30. O momento visa ser “um convívio e homenagem à construção naval popular”. Contará com a actuação da Banda Municipal de Câmara de Lobos, numa iniciativa que junta a Municipalidade local, a Direcção Regional de Cultura, a Secretaria Regional de Turismo e Cultura e a Comissão dos 600 Anos.
Há já alguns meses que Rigo e a sua equipa, liderada pelo mestre calafate Bailhinha, estão a construir uma embarcação tradicional de pesca – um Xavelha – no topo do ilhéu em Câmara de Lobos.
“Com dez metros e 20 de comprido, este é o primeiro barco a ser construído de raíz naquela vila este século e é simultaneamente embarcação tradicional e obra de arte contemporânea”, refere uma nota à imprensa. “Resultado de estreita colaboração entre o mestre calafate Jorge Oliveira, mais conhecido como Bailhinha, e o artista plástico Rigo, a construção deste barco é também uma actividade didáctica e na sua construção participam jovens residentes do vizinho Bairro das Malvinas, bem como jovens de outras freguesias recém graduados em artes plásticas”.
Concebido especificamente para aquele local onde, em 1949, foi inaugurado o Bairro dos Pescadores, esta obra devolve centralidade à tradição das pescas na Vila de Câmara de Lobos, celebrando o Xavelha, embarcação indígena daquela localidade, e o pescador que nela fez o seu ganha pão e forjou uma identidade colectiva, diz Rigo. No contexto da comemoração dos 600 Anos do Povoamento da Madeira e Porto Santo, o projecto contribui para a preservação da memória e história locais, numa altura em que a pitoresca baixa daquela vila piscatória está a ser bastante impactada pela indústria do turismo.
A Banda Municipal de Câmara de Lobos, fundada em 1872, irá celebrar esta fase da construção do barco – a conclusão do cavername – com uma serenata especialmente concebida para a embarcação e o seu futuro tripulante.
Esta é a segunda vez que a Banda Velha, como é conhecida, colabora em iniciativas artísticas de Rigo 23, tendo em 2019 actuado a partir dos andaimes que envolviam a torre de treino de combate a fogos urbanos da Corporação dos Bombeiros voluntários de Câmara de Lobos, onde o artista terminava de pintar um mural dedicado ao Soldado da Paz.