CDS reuniu-se com Paulo Prada e diz que a SDM não foi afectada pela pandemia da Covid-19

O líder parlamentar do CDS-PP, António Lopes da Fonseca, reuniu-se com o presidente do Conselho de Administração da SDM, Paulo Prada, visando obter um maior conhecimento da realidade actual, tendo em conta as várias áreas de actuação da Sociedade de Desenvolvimento da Madeira, como o Centro Internacional de Negócios e o Mar.

Com a actual situação de pandemia, o objetivo do CDS com esta reunião foi ter uma perspectiva dos negócios que a SDM teve e se esses negócios foram ou não afectados pela Covid-19.

“A boa notícia, transmitida pelo presidente do Conselho de Administração da S.D.M., Paulo Prada, foi que felizmente e, sobretudo nos serviços internacionais, em particular o Mar”, verificou-se “um crescimento na ordem dos 10%, sendo previsível que esse crescimento se mantenha sobretudo em 2021. Esta boa previsão advém do novo regime e a nova legislação que foi aprovada este ano na Assembleia da República, que poderá beneficiar o nosso Registo Internacional de Navios, sendo essa uma medida muito importante para a nossa Região”, disse Lopes da Fonseca.

Por outro lado e  relativamente ao Centro Internacional de Negócios e, apesar da pandemia, as previsões são para que não haja uma grande perda em termos fiscais. O que significa que o peso das receitas fiscais para a região que decorrem do Centro Internacional de Negócios, rondam os 115 milhões de euros.

Se a Região vier a manter esses benefícios decorrentes das operações do Centro Internacional de Negócios, isso significa que o peso desses benefícios para a Região poderá manter-se, considera o CDS.

“Finalmente, e neste momento, todas as operações relacionadas com a S.D.M. representam, em termos de emprego, 3000 pessoas fixas e mais umas centenas de postos de trabalho indirecto. O que significa que existem centenas de empresas registadas, quer na área internacional, quer no Mar”.

Há também perspectivas de que grandes empresas de navegação possam registar-se no Mar a partir de 2021, o que reflecte um crescimento, tanto do Mar como um crescimento no registo de empresas sobretudo relacionadas com grandes empresas de navegação, refere o partido.Finalmente, o CDS afirma que “as notícias são positivas”, reforçando que “claramente existem matérias pendentes que terão de ser analisadas pelos Grupos Parlamentares junto dos deputados na Assembleia da República”. Terão de aguardar pelo que virá no Orçamento de Estado relativamente a matérias fiscais. Aí sim, o CDS estará atento para que se houver necessidade de procedimentos ou alguma alteração em termos do próprio Orçamento, no que se refere a matérias fiscais, o CDS irá proceder a esses pedidos de alteração.