Conselho Regional do CDS auto-elogia prestação do partido no Governo Regional

O Conselho Regional do CDS, ontem reunido, decidiu louvar publicamente “a coragem, o trabalho extraordinário, a competência, o empenho e a dedicação dos profissionais de saúde da RAM no combate à pandemia do Covid-19. São um exemplo, que deve ser destacado e recordado, dizem os centristas, que estenderam o louvor à generalidade da população pelo cumprimento das medidas de saúde pública.

Por outro lado, decidiu-se louvar os empresários e trabalhadores da RAM “pela sua resistência, numa situação de crise sem precedentes, que não é responsabilidade do Governo Regional, mas sim motivada por uma crise pandémica global”. O CDS afirma que estará sempre ao lado dos empregadores e dos trabalhadores, procurando, em conjunto com o Governo Regional, propor e apoiar soluções que visem minimizar o efeito da crise e potenciar a recuperação económica.

O CDS auto-elogiou ainda a prestação do partido no Governo, salientando as medidas tomadas, sobretudo na área económica, de apoio imediato às empresas, designadamente à manutenção dos postos de trabalho. “Prova-se assim que a presença do nosso partido no Executivo é uma mais-valia para a Região, acrescentando competência e espírito democrático à governação”.

Por outro lado, manifestou-se contra a falta de solidariedade da República para com a Madeira. “Todas as medidas tomadas para minimizar a crise foram-no à custa do Orçamento Regional, sem apoio do Governo central e sem que o partido que o representa na Madeira, o PS, se digne indignar com a situação, preferindo a solidariedade partidária à devida solidariedade ao povo Madeirense”, refere um comunicado.

Foi ainda aprovada a data do XVIII Congresso do Partido, marcado para 28 de Novembro, no concelho de Santana, “município governado, com sapiência, pelo partido, desde 2013”.

Finalmente, foi aprovado o Regulamento do Congresso, assim como a Comissão Organizadora, propostas pela Direcção.