Cafôfo assegura que o turismo está no topo das prioridades dos socialistas

Os deputados do PS-Madeira realizaram hoje, na sala de empreendedorismo da Reitoria da Universidade da Madeira, uma mesa redonda de debate, com o tema ‘Turismo na Madeira: o momento e o futuro’, que contou com responsáveis de empresas do sector.

Em declarações à comunicação social, o presidente do partido, Paulo Cafôfo, salientou a importância da retoma do sector, afirmando mesmo que “turismo está no topo das prioridades do Partido Socialista”.

O  deputado socialista começou referiu que esta acção antecede as Jornadas Parlamentares do PS, que se realizarão no próximo sábado e que contarão com a presença da secretária de estado do Turismo.

“Os contributos que os agentes do turismo e dos diversos sectores aqui representados partilharam connosco serão levados às jornadas parlamentar que contarão com a presença da secretária de estado do Turismo”, explicou, acrescentando que pretende assim “levar a posição do PS-Madeira”, numa proposta que visa ser “o rumo para inverter esta situação”, ou seja, que passe pela recuperação económica do sector.

Paulo Cafôfo frisou que “a Madeira é a região do país mais afectada pela excessiva dependência que tem do turismo”, dando conta que há muitas empresas que dele dependem.

O socialista diz assim que o importante, neste momento, é assegurar o emprego e a sustentabilidade das empresas que compõem o sector, através de um forte apoio do Governo Regional, com medidas que “cheguem de facto às empresas”, dando assim conta dos atrasos e da falta de eficácia das linhas de apoio.

“O PS, nesta auscultação que está a fazer ao sector, procura medidas específicas que possam evitar o aumento do desemprego e medidas concretas para promoção do destino Madeira e captação de rotas aéreas”, expôs.

Paulo Cafôfo falou assim numa certa “gestão da conjuntura” por parte do Governo Regional, explicando que “vemos um secretário regional do Turismo acomodado e um presidente do Governo que, ainda hoje, voltou a falar da sua candidatura à presidência da República”, apontando que o importante é mesmo auxiliar as empresas e garantir os postos de trabalho.