PSP-Madeira avisa: idosos maiores de 70 anos só devem sair à rua com motivos bem determinados

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública (PSP) da Madeira refere ao público que, no actual panorama de crise mundial de saúde pública, por força do dever especial de protecção contemplado no Estado de Emergência, todos os cidadãos maiores de 70 anos, só poderão efectuar deslocações em casos bem determinados, nomeadamente para aquisição de bens e serviços, por motivos/cuidados de saúde, para deslocações a estações/postos de correios, agências bancárias e agências/corretores de seguros; em deslocações de curta duração para efeitos de actividade física, sendo, contudo, proibido o exercício de actividade física colectiva, e em deslocações de curta duração para efeitos de passeio dos animais de companhia. Estão ainda previstas “outras actividades análogas ou por motivos de força maior, desde que devidamente justificados”.

Ora, fora destas excepções, deverá ser cumprido o regime geral de recolhimento domiciliário, como forma de autoprotecção, atenta a maior vulnerabilidade e fragilidade que este grupo etário enfrenta.

“Nesta altura, em especial, as famílias precisam de garantir e manter a segurança dos idosos, evitando ao máximo a existência de contactos pessoais entre estes e os restantes membros da família, podendo recorrer-se às redes sociais, aos contactos telefónicos e às comunicações digitais para manutenção deste tipo de contactos, mas também com as autoridades de saúde e/ou policiais em caso de extrema necessidade”, refere a PSP.

A Polícia garante que se encontra disponível e em serviço nas ruas, 7 dias por semana e 24 horas por dia, “através do patrulhamento de proximidade, para acorrer a todas as solicitações e pedidos de apoio, bem como na prevenção de ilícitos criminais que nos venham a ser comunicados ou que sejam por nós detectados”.

Quanto aos cidadãos mais idosos, “poderão igualmente seguir as indicações da PSP pelas redes sociais, onde se encontra disponível diversa informação de apoio, relativa à difícil fase que por ora vivemos”.

“O Comando Regional da Madeira reafirma o seu compromisso em fazer cumprir todas as normas que visam a prevenção do contágio epidemiológico na Madeira e Porto Santo, dedicando especial atenção grupos de maior risco, neste caso em concreto, aos cidadãos mais idosos desta RAM”, conclui o comunicado enviado às Redacções.