“O Estado ainda não nos deu dinheiro para nos defendermos?”, questiona Miguel de Sousa

O antigo vice presidente da Assembleia e do Governo Regionais, Miguel de Sousa, vem mantendo uma ação interventiva na vida pública, através de um espaço que habitualmente tem no DN, mas também na sua página da rede social Facebook, sendo que recentemente assumiu uma posição de liderança do movimento a favor do fecho do Aeroporto da Madeira, motivando inclusivé uma marcha automóvel em tempo de quarentena.

Hoje, na sua página, coloca um “post” relacionado com a posição do Governo da República relativamente à Madeira, num contexto em que se exige a solidariedade do Estado face às consequências das medidas que são necessárias adotar para combater, de forma enérgica e rigorosa, a COVID-19. “O Estado ainda não nos deu dinheiro para nos defendermos? É o nosso Estado?”, são questões que Miguel de Sousa deixa, sem mais comentários, para reflexão da classe política e não só.

Recorde-se que, além da participação pública, nas plataformas digitais, Miguel de Sousa é empresário, administrador da Empresa de Cervejas da Madeira, sendo que nessa qualidade, está perfeitamente consciente das dificuldades que este isolamento global representa em termos de paragem da economia e os reflexos nas empresas.