Secretaria do Mar e Pescas diz que vai criar 17 novos postos de trabalho

foto de arquivo

A secretaria regional de Mar e Pescas emitiu uma nota explicando que “vai criar nos próximos meses 17 novos postos de trabalho, todos na área da Direcção Regional das Pescas. Depois de aprovado e publicado o Orçamento da Região para 2020, serão admitidos ao serviço 4 inspectores, 2 técnicos superiores e 11 assistentes operacionais”.

Este anúncio surge “na sequência de pedidos dos diversos órgãos de comunicação social dirigidos ao Gabinete do secretário, solicitando informação sobre o andamento dos concursos, abertos pelo anterior Governo, em Setembro passado, para o recrutamento de novos funcionários”.

“Estamos a falar de procedimentos concursais a que concorrem centenas de pessoas, com trâmites legais que têm de ser cumpridos”, explica o secretário regional de Mar e Pescas. “O procedimento para os inspectores está concluído, falta apenas a publicação, os assistentes operacionais estão em fase de conclusão, e quanto aos dois técnicos superiores, falta a entrevista a um deles para concluir o processo.”

Teófilo Cunha realça, a propósito, o facto de “o Governo Regional estar a criar 17 novos postos de trabalho” para “minimizar lacunas na área das pescas” e fornecer aos pescadores, armadores e à população “serviços mais eficientes, competentes e profissionais”, com o “objectivo final de melhorar a qualidade dos serviços prestados” pelo executivo.

O governante diz que “não há atrasos” na colocação porque o concurso para o recrutamento aconteceu no mesmo mês das eleições regionais, portanto, no fim de um governo e entrada em funções do novo executivo, com mudanças de secretarias e de competências. A esta situação acresce o facto de só haver cabimento orçamental para novas contratações depois de aprovado o Orçamento da Região.